GoalPoint-Ajax-Man Utd-Europa-League-201617-Ratings
Clique para ampliar
Clique para ampliar
GoalPoint-Ajax-Man Utd-Europa-League-201617-90m
Clique para ampliar

O Manchester United conquistou a Liga Europa ao bater o Ajax por 2-0, disputada na Friends Arena, em Estocolmo, arrecadando, apesar de todas as críticas, o seu terceiro troféu da época, depois de já ter vencido a Supertaça Inglesa e a Taça da Liga. A equipa holandesa teve sempre mais bola, mas foi  incapaz de libertar-se da teia montada por Mourinho, que somou o seu quarto título europeu da carreira.

O Jogo explicado em Números 📊

  • Começo de jogo muito trapalhão por parte do United, que nos primeiros 15 minutos acertou apenas 54% dos passes que efectuou e teve apenas 35% de posse. Ainda assim, os “red revils” levavam já dois remates, mais um do que o Ajax, embora ainda nenhum dos guarda-redes tivesse sido chamado a intervir.

  • Ainda assim, foi a equipa inglesa a quebrar o nulo, num lance com muita sorte à mistura, com Paul Pogba a contar com o desvio de um adversário para colocar a bola no fundo das redes.
  • À entrada para a meia-hora, o cenário era desolador, mesmo a vencer. Antonio Valencia, por exemplo, tinha feito apenas um passe. Juan Mata, o principal criativo, levava nove passes, mas apenas quatro deles eficazes. O principal distribuidor de jogo era mesmo Pogba, com 14 passes, dez dos quais eficazes.

  • Intervalo Terminada a primeira parte, o Ajax liderava em várias frentes: pontapés de canto (2-0), número de passes (293-160), posse de bola (65-35%) e eficácia de passe (82%-68%). Ainda assim, o United mostrava-se absolutamente letal no último terço, com dois remates enquadrados, mais um do que o adversário. Sem surpresas, Paul Pogba surgia na frente dos GoalPoint Ratings, com 6.6, graças em grande parte ao golo apontado, a que somava ainda um drible eficaz, cinco recuperações de posse e duas entradas na área adversária. O melhor dos holandeses era mesmo o defesa Matthijs de Ligt 6.0, já com um passe para finalização, 42 passes certos em 46 executados, 53 toques e um desarme ganho na sua área.
  • A segunda parte arrancou com novo golo do United, desta vez apontado por Mkhitaryan. Depois de um canto batido da direita, Smalling deixou de cabeça para o arménio, que nem precisou de esforçar-se para colocar a bola no fundo da baliza.

  • O golo acabou por reforçar a estratégia do United, que voltou a cerrar as suas fileiras, com o objectivo de não permitir veleidades aos holandeses. Volvidos 15 minutos da segunda parte, os “red devils” tinham apenas 42 passes realizados e 25% de posse de bola. Mas a verdade é que o Ajax continuava sem rematar à baliza desde o minuto 15.
  • Mesmo sem marcar, Fellaini ia somando pontos, tanto a atacar como a defender. Nos primeiros 70 minutos, o internacional belga fez dois passes para finalização (o melhor da sua equipa nesse aspecto), um deles uma assistência, e disputou 36 duelos, 19 deles pelo ar, dos quais venceu 15.

  • Nos últimos dez minutos, o Ajax conseguiu fazer dois disparos à baliza, mas nenhum deles com perigo. Pouco, muito pouco, para uma equipa que terminou a partida com 17 remates ao todo, 69% de posse de bola, 627 passes (contra 284 dos ingleses), 86% de passes certos e cinco cantos.

O Homem do Jogo 👑

Fellaini é um jogador à imagem de Mourinho: incansável, tanto a atacar como a defender, e sempre de cabeça erguida, apesar das críticas. Esta noite, o belga mostrou o porquê de continuar a merecer a confiança do treinador português. Assistiu Pogba para o primeiro golo, fez um outro passe para finalização e um remate enquadrado. A defender, somou números verdadeiramente incríveis: 24 duelos ganhos em 44 disputados, nove recuperações de posse e cinco desarmes. Tudo somado, Fellaini leva nota 8.0, a mais alta (de longe) nos GoalPoint Ratings do encontro. E atenção: este número poderia ser bem mais elevado não tivesse o belga falhado uma ocasião flagrante de golo.

Jogadores em foco 🔺🔻

  • Pogba 6.9 – Desbloqueou um jogo que podia ter sido bastante complicado. Criou ainda uma ocasião flagrante e foi feliz no único drible que executou. Pela negativa, foi o jogador do United que mais passes falhou (15).
  • Sánchez 6.3 – Esteve em todo o lado. Tocou na bola 129 vezes e fez 108 passes, dos quais 92 foram eficazes. Venceu 11 dos 17 duelos que disputou e ainda somou 11 acções defensivas.
  • van de Beek 6.3 – Esteve 20 minutos em campo, tempo suficiente para conseguir a segunda nota mais alta do Ajax. Fez um remate à baliza, acertou 18 dos 19 passes que realizou e somou duas intercepções e três alívios.
  • Traoré 5.6 – Rematou muito (quatro vezes), mas nem sempre bem. Foi feliz em sete dos 14 dribles que tentou e somou 56 passes e 94 toques. Um dado muito negativo: perdeu a posse 32 vezes!
  • Mata 3.9 – Noite apagada do médio espanhol. Falhou 11 passes e cinco desarmes, e foi apanhado duas vezes em fora-de-jogo.

Banner_UNICEF_IRS-1