Liga nova, novos craques? Em alguns casos sim, noutros nem por isso. Feitas as contas do GoalPoint Ratings a todos os desempenhos da primeira jornada da Liga NOS 2017/18, eis o “onze” mais pontuado nas mais de 170 variáveis estatísticas ponderadas que temos em conta.

GoalPoint-onze--Liga-NOS-201718-J1-Infog
Clique para ampliar

E o que fizeram estes “artistas” para merecer presença no primeiro “onze” da época? Revisitamos os feitos, fechando com o “top” da jornada numa selecção de dez variáveis relevantes.

Matheus (Sporting de Braga) 6.9 – O brasileiro sofreu três golos, é certo, mas parou seis remates, três deles desferidos já dentro da sua área e ainda foi obrigado a sair da sua zona em três ocasiões, todas eficazes, sendo um dos principais responsáveis por manter os “guerreiros” em jogo até ao terceiro golo.

João Aurélio (Vitória de Guimarães) 7.1 – O lateral foi figura central na estreia do Vitória, assistindo um dos golos dos “conquistadores” e respondendo com muito trabalho à insistência do Chaves em penetrar pelo seu flanco: os sete desarmes, quatro intercepções e três alívios confirmam uma noite laboriosa.

Sebastián Coates (Sporting CP) 6.6 – Ganhou com o tempo o estatuto de “patrão” do eixo defensivo leonino e voltou a demonstrá-lo diante de um Aves atrevido (13 remates) que pouco mais fez, muito por mérito do central: 11 duelos ganhos e outras tantas recuperações de posse, quatro desarmes e cinco interceções. Fez o trabalho de dois centrais.

Iván Marcano (FC Porto) 6.7 – O espanhol não quis deixar arrefecer o estatuto de central goleador amealhado na época passada e fez o gosto à cabeça, na goleada portista diante do Estoril. Os seis alívios e três intercepções que contabilizou contribuíram para o resto da “fama” que granjeou a meias com Filipe: a de dupla mais sólida da Liga.

Luís Martins (Marítimo) 6.7 – O maritimista (por empréstimo do Granada) esteve em destaque na vitória madeirense diante do Paços de Ferreira, fazendo o corredor esquerdo com a competência que os números demonstram, sobretudo no plano defensivo: quatro desarmes, cinco intercepções, oito recuperações de posse e ainda um corte decisivo (último homem). Ainda teve tempo para oferecer uma ocasião de finalização aos colegas.

Babanco (Feirense) 6.7 – O cabo-verdiano foi o homem do jogo no empate do Feirense na recepção ao Tondela, somando dois remates, dois passes para finalização (um deles para ocasião flagrante) e vencendo seis dos nove duelos que travou.

Pizzi (Benfica) 6.9 – Não marcou nem assistiu mas dos seus pés não faltou o habitual: a condução do jogo “encarnado”. Os três passes para finalização e 88% de passes certos (66, o máximo da jornada) num jogo difícil confirmam o que já sabemos há muito: que é por ele que passa o jogo benfiquista. E ainda cria condições para o relançar, com recuperações de bola em números assinaláveis (11 vezes diante do Braga).

Gelson Martins (Sporting) 8.2 Foi a Vila das Aves rubricar a exibição que fez dele o homem da jornada. Marcou dois golos nos dois remates que efectuou e ainda ofereceu duas ocasiões de finalização aos colegas. Pelo caminho “serpenteou” cinco vezes entre os adversários, três delas com sucesso, com seis recuperações de bola pelo caminho . Fundamental na vitória leonina.

Yacine Brahimi (FC Porto) 7.5 – Mostrou em campo a motivação que vinha a patentear desde a chegada de Sérgio Conceição. Foi um constante “quebra-cabeças” para a equipa estorilista, com um golo, duas ocasiões de finalização e ainda liderando a jornada numa variável em que dita leis: o drible. Somou quatro eficazes.

Moussa Marega (FC Porto) 7.6 – Saltou do banco para render Soares e desbloquear o desacerto “azul-e-branco” com a baliza, fazendo o que tão bem havia feito na época passada: marcar golos, e logo dois. Enquadrou três dos quatro remates que efectuou e ainda ofereceu uma ocasião flagrante, saindo da goleada do Dragão como homem do jogo.

William (Chaves) 7.1 – Este William é do Chaves e, apesar das semelhanças (aplique-lhe um bigode em “paint” e vai ver), tem funções mais “goleadoras” do que o homónimo leonino. Demonstrou-as em Guimarães, onde chegou a assustar um Vitória sentado numa vantagem confortável com dois golos (em dois remates) que o fizeram assumir a liderança dos melhores marcadores da Liga, a par de Marega e Gelson. Pelo caminho travou uma autêntica “batalha aérea” com a defesa minhota, disputando nada menos do dez duelos aéreos (ganhou quatro).

GoalPoint-Passatempo-GoalPoint-Ratings-PS4-Pro-2017-bannerFechamos com os jogadores que lideraram o nosso “barómetro” de variáveis nesta jornada:

Clique para ampliar

São estes os melhores da 1ª jornada da Liga NOS 16/17, parabéns!

Confira, jogo a jogo, os números que justificam a eleição dos melhores, na nova tabela de acompanhamento dos jogos GoalPoint, actualizada poucos minutos após o término de cada encontro da Liga NOS! Pode também encontrar todo o histórico da época neste “link”.

LIGA NOS 17/18 | J1STATGPRMVP
0-2
1-1
2-1
1-1
1-0
1-0
4-0
3-1
3-2