Setembro foi um mês de confirmações. Cinco dos jogadores que marcaram presença no “onze” ideal do mês de Agosto voltaram a ter desempenhos meritórios que lhes valeram a manutenção nesta eleição. Curiosamente, três dos cinco são jogadores do Porto (Marcano, Alex Telles e Brahimi), e vão-se afirmando como esteios de uma equipa que promete uma época muito positiva para os lados do Dragão.

GoalPoint-onze-do-mes-Setembro-Liga-NOS-201718-Infog
Clique para ampliar
  • Rui Patrício (Sporting) 6.31 – Os guarda-redes dos chamados “três grandes” têm, habitualmente, tão pouco trabalho a nível interno que são raras as oportunidades para brilhar e aparecer nestas nomeações. No entanto, esse não foi o caso de Rui Patrício em Setembro. Muito por “culpa” da fantástica exibição contra o FC Porto, onde foi o melhor em campo e igualou um recorde pessoal, o “número 1” do Sporting terminou o mês com 82,4% de remates enquadrados defendidos, sendo que 57% foram remates ao ângulo. Só Vagner (Boavista) ficou perto.
  • André Almeida (Benfica) 6.35 – Não nos vamos debruçar sobre a intencionalidade do remate/cruzamento contra o Portimonense. O que é facto é que foi golo, um grande golo. É claro que isso não basta. André Almeida foi ainda o segundo lateral-direito com melhor média de passes para finalização a cada jogo (1,5), não foi driblado uma única vez e só perdeu um dos sete duelos aéreos que disputou em Setembro na Liga NOS.
  • Vasco Fernandes (Vitória Setúbal) 5.98 – Um dos dois representantes dos “não candidatos ao título” neste “onze”. O Vitória de Setúbal até não teve um mês particularmente feliz, vencendo apenas um jogo e sofrendo quatro golos, mas Vasco Fernandes esteve em muito bom nível. Foi o central com a maior média de desarmes (2,5) e recuperações de posse (7,5) a cada 90 minutos e ainda somou um total de 12 intercepções nos quatro jogos que disputou.
  • Iván Marcano (Porto) 6.14 – O espanhol está a ser, de longe, o melhor central do campeonato, e repete a presença do mês passado. Em Setembro voltou a marcar um golo e a estar quase irrepreensível no jogo aéreo, vencendo 80% de todas as disputas defensivas sem os pés no chão.
  • Alex Telles (Porto) 6.45 – Desde a época passada que parece já ter lugar cativo por aqui. Graças à sua grande qualidade na cobrança de bolas paradas, voltou a ser o lateral-esquerdo com a mais alta média de passes para finalização por jogo (2,3), sendo que um deles resultou em golo. A nível defensivo também manteve a bitola elevada, com 2,3 desarmes e 2,6 intercepções a cada jogo.
  • William Carvalho (Sporting) 6.28 – Resolvida que está a “novela” da sua possível transferência, o (agora) capitão dos “leões” pareceu voltar ainda em melhor forma. Foi o jogador com mais tentativas de passe no mês de Setembro (79,5 / 90m) e acertou 89% das mesmas, número que só foi superado por Danilo Pereira (90,3%). No entanto, ao contrário do “dragão”, William somou uma assistência e ainda fez nove remates nos quatro jogos que disputou. A sua qualidade de posicionamento fica bem expressa nas dez recuperações de posse por jogo, a média mais alta neste período.
  • Renan Bressan (Chaves) 6.57 – A par de Vasco Fernandes, o outro representante dos mais “pequenos”. Renan Bressan voltou a agarrar a titularidade no Chaves, e assinou dois golos e uma assistência durante este período. A jogar como o médio mais ofensivo do triângulo, explorou a sua qualidade de remate (3,3 / 90m), e ficou no “top 10” dos que mais ocasiões criaram. Um jogador claramente à parte na nossa Liga.
  • Bruno Fernandes (Sporting) 6.89 – Após ter sido o melhor no mês de Agosto, volta a marcar presença entre os craques do mês de Setembro. Marcou mais dois grandes golos, criou três ocasiões de remate a cada 90 minutos e até a defender está bem mais forte do que se lhe conhecia, conseguindo 3,0 desarmes e 1,5 intercepções por jogo. Melhor reforço da Liga NOS até agora, de longe.
  • Andrija Zivkovic (Benfica) 6.95 – Custa a perceber como ainda não é um dos indiscutíveis no “onze” do Rui Vitória. Está bem, falta-lhe “golo”, mas na hora de criar marca a diferença em relação a todas as outras opções dos “encarnados”. Só Paulinho (Portimonense) terminou Setembro com melhor média de passes para finalização que o sérvio (3,2 / 90m), e só Etebo teve melhor eficácia de drible que a de Zivkovic (62,5%) entre os extremos. E sim, também ajuda a defender, foi o terceiro melhor extremo no que aos desarmes diz respeito.
  • Yacine Brahimi (Porto) 6.86 – Está a ser, indiscutivelmente, uma das grandes figuras deste início de época. Por aqui nunca se duvidou do argelino, pois os números não deixam. Continua repetidamente a bater recordes no que ao drible diz respeito, e em Setembro foram 3,9 eficazes a cada 90 minutos, 2,6 deles em zonas perigosas (o segundo melhor tem 1,5). Dois golos e uma assistência completam o ramalhete.
  • Jonas (Benfica) 7.47 – Foi o melhor jogador do mês de Setembro, e teve direito a artigo dedicado. O Benfica pode estar em má fase, mas o “Pistolas” tem passado ao lado disso.

Menções honrosas

No “top 10” dos melhores de Setembro, mas que por terem a sua posição ocupada não conseguiram entrar no melhor “onze”, ficaram três jogadores.

  • Shoya Nakajima (Portimonense) 6.44
  • Pizzi (Benfica) 6.40
  • Renato Santos (Boavista) 6.32

GoalPoint-T-shirts-2017-bannerParabéns aos eleitos!

Nota metodológica: “Onze” elaborado tendo em conta o GoalPoint Rating médio de todos os jogadores que cumpriram um mínimo de 240 minutos jogados na Liga NOS em Setembro.

  • Luis

    Boa noite , nao entendi porque referiram na avaliação do Rui Patrício a exibição frente ao Porto uma vez que o jogo foi no dia 1 de Outubro, ou seja, essa referencia apenas deveria ser usada no próximo mês certo ?

    • Correcto, mas desta feita, de modo a Setembro e Outubro terem um número representativo de jornadas em análise considerámos essa jornada ainda no mês de Setembro, cumprimentos!