Com cinco jornadas na Primeira Liga e seis na Segunda, não tinha havido, até agora, um mês que tão bem premiasse a consistência como este: Abril. Um facto que fez emergir dois recordes: o primeiro treinador a chegar aos três prémios mensais numa época na Liga NOS e a mais alta pontuação mensal da época na Ledman Liga Pro.

Liga NOS: Quarto mobilado com cinco vitórias

Na Liga NOS, Pedro Martins foi o melhor treinador do mês de Abril. O timoneiro do Vitória de Guimarães não só alcançou o seu terceiro prémio mensal da época, como ultrapassou Daniel Ramos no topo da classificação geral e prepara-se, ao que tudo indica, para recolher o prémio anual. Enquanto não garante (mais esta) vitória, Pedro Martins já carimbou o quarto lugar da Liga, num mês onde, apesar da derrota na segunda mão, também garantiu a presença na final da Taça de Portugal. Esta é mais uma época de grande nível do homem que ainda há pouco tempo considerámos o sexto melhor treinador da década em Portugal, à frente de homens como Marco Silva e Leonardo Jardim.

Em segundo lugar ficou Pedro Emanuel, responsável por um dos melhores “make-overs” recentes do futebol português, ao transformar por completo o futebol e os resultados de um Estoril amorfo que lutava para não descer de divisão. Em Abril, Pedro Emanuel ganhou três jogos, empatou na Luz para a Taça e não escandalizaria ninguém se o tivesse feito, também, no campeonato. Um desempenho que também não espanta visto que, na época passada, tinha sido considerado por nós o terceiro melhor português a treinar “lá fora”.

Quem regressa aos lugares do pódio depois de uma longa ausência (tinha sido segundo em Agosto) é Jorge Jesus. O técnico do Sporting leva 11 jogos sem perder e, em Abril, só não ganhou o jogo com o Benfica. Também na classificação geral RTG já está muito próximo de Nuno Espírito Santo…

RTG-Abril-2017-PrimeiraLiga-Classificao
Clique para ampliar

Quem começou muito mal o seu regresso à Liga NOS foi João de Deus. O ex-treinador do Sporting B já somava 1294 pontos negativos na Segunda Liga e juntou-lhes 737 em apenas cinco jogos pelo Nacional, o que faz dele, neste momento, um dos piores de 2016/17.

Na próxima página: o melhor da LedMan LigaPro e o “quadro de honra”