Num mês marcado pelo elevadíssimo número de “chicotadas psicológicas”, nem o vencedor do mês de Novembro, Fabiano Soares, escapou ao “estalar do chicote”. O ex-treinador do Estoril juntou-se assim a José Peseiro no lote de treinadores que foram despedido apesar de terem pontuação positiva. Pedro Carmona, o seu sucessor, perdeu os dois primeiros jogos. Mas vamos aos vencedores.

Liga NOS: Natal feliz no “berço”

Pedro Martins já tinha sido o melhor em Outubro e entrou para este mês no segundo lugar da classificação geral, apenas atrás de Rui Vitória. Um mês de Dezembro sem qualquer derrota e com apenas um empate fez com que o treinador do Vitória de Guimarães ascendesse ao topo da tabela e bisasse como treinador do mês.

Outro treinador com um mês de Dezembro quase imaculado foi Luís Castro. Desde que entrou no Rio Ave, vindo do Porto B, onde foi campeão na época passada, o técnico de 55 anos venceu cinco das suas seis partidas, perdendo apenas no Estádio da Luz. Um percurso fantástico que culminou com uma vitória fora na Taça da Liga, contra o treinador que ficou em terceiro lugar.

Jorge Simão é o primeiro treinador a constar no pódio por dois clubes diferentes. Três jogos pelo Chaves e dois pelo SC Braga, nos quais conseguiu bater o Moreirense por duas vezes e ainda empatar em Guimarães, voltam a fazê-lo figurar nesta lista, depois de já ter sido segundo em Setembro.

rtg-dezembro-2016-primeiraliga-classificao
Clique para ampliar

Os destaques pela negativa este mês vão para Petit e José Mota. O Tondela perdeu quatro dos cinco jogos que fez em Dezembro, enquanto o Feirense com José Mota já levava sete derrotas consecutivas, o que levou ao seu despedimento. O seu substituto interino, Nuno Manta, começou tão bem que já garantiu a continuidade definitiva.

Na próxima página: o melhor da LedMan LigaPro e o “quadro de honra”