Ditou o sorteio dos oitavos-de-final da Liga dos Campeões um adversário duro de roer para o Benfica. O Dortmund foi a equipa mais concretizadora da fase de grupos, e isso diz quase tudo sobre as dificuldades que esperam um Benfica que, este ano, tem sido tudo menos brilhante do ponto de vista defensivo.

Eis o que diz o comparativo de desempenho das duas equipas, finda a fase de grupos:

GoalPoint-Benfica-Dortmund-Preview-UCL-201617-infog
Clique para ampliar

O frente-a-frente não deixa dúvidas: há poucas razões para o Benfica sorrir antes do apito inicial da primeira mão. Os “amarelos” são superiores em quase tudo, sobrando a ligeira satisfação de Mario Götze, o homem mais produtivo da primeira fase, não marcar presença no Estádio da Luz, por lesão. No entanto, até no capítulo das individualidades a “àguia” encontra poucas razões para sorrir: o cada vez mais influente Zivkovic não pode dar o seu contributo no jogo desta terça-feira (castigo pendente, ainda dos tempos do Partizan), e Salvio surge nesta infografia como o protagonista do melhor GoalPoint Rating apenas porque… partiu Gonçalo Guedes, o benfiquista mais rematador da fase de grupos (18 remates, 2 golos). Para piorar o cenário sabe-se (esta tarde) que Jonas não treinou.

GoalPoint-UCLDraw-201617-8os-Benfica-infog
Clique para ampliar

Os números preocupam, mas ainda assim permitem identificar uma fragilidade nos germânicos: o Dortmund permite muitos remates e naturalmente sofre mais golos do que seria de esperar num candidato ao troféu (dez, tantos quanto o Benfica nos seis jogos disputados).

Caso o Benfica consiga conciliar uma segurança defensiva acima da (sua) média, com um Jonas (e companhia) em noite sim, e poderá discutir o apuramento.