GoalPoint-Pacos-Benfica-LIGA-NOS-201617-Ratings
Clique para ampliar
GoalPoint-Pacos-Benfica-LIGA-NOS-201617-MVP
Clique para ampliar
GoalPoint-Pacos-Benfica-LIGA-NOS-201617-45m
Clique para ampliar
GoalPoint-Pacos-Benfica-LIGA-NOS-201617-90m
Clique para ampliar

O Benfica comprometeu a liderança da Liga NOS ao empatar a zero na visita a Paços de Ferreira, num jogo onde faltou clarividência no último terço e pontaria à “águia” e em que sobrou garra e acerto defensivo ao “castor”. Os “encarnados” aguardam agora pela partida do FC Porto para perceber em que condição recebem os “dragões” na Luz, na próxima jornada.

O Jogo explicado em Números 📊

  • “Águia” a entrar “mandona”, com 83% de posse, com o primeiro remate (e ocasião flagrante desperdiçada) a surgir aos nove minutos, por intermédio de Salvio, solicitado por Jonas. Os “castores” responderiam logo a seguir (12′) com uma perigosa subida à área “encarnada”. Início animado.

  • Poucos remates para contar até aos 30 minutos (apenas 1-2), mas o segundo do Benfica a ilustrar novamente uma ocasião de golo, com Eliseu a disparar uma “bomba” que apenas o poste esquerdo de Defendi travou. O Benfica ia mantendo 80% de posse e o Paços ia fechando portas e espreitando o contra-ataque.

  • Intervalo As equipas chegaram ao intervalo sem qualquer remate enquadrado e com poucos “tiros” para mostrar (1-5), num jogo disputado mas pouco esclarecido, no último terço. Na liderança dos GoalPoint Ratings surgia Nélson Semedo, com 6.2, o elemento mais produtivo em campo, com 41 passes entregues (93% de eficácia), oito duelos ganhos em 13 disputados e oito recuperações de posse. Um pouco distante surgiam Jonas 5.9 e Filipe Melo 5.8 , este último do Paços.

  • Quando se esperava um cerco ainda mais apertado por parte do Benfica, a segunda parte foi revelando um Paços mais atrevido, somando aos 60′ dois remates (um deles enquadrado) contra apenas um das “águias”, que também viam o “garrote” da posse descer para os 65%.

  • A recta final trouxe mais espaços, com o Benfica a fazer o seu primeiro remate enquadrado (em nove, até então), mas com os “castores” cada vez mais afoitos no contra-ataque (dois disparos enquadrados em quatro, aos 76 minutos), obrigando as “águias” a cometer mais faltas. Os golpes e contra-golpes iam-se sucedendo.
  • O Benfica apertou o cerco nos últimos minutos e terminou o jogo com 12 remates. No entanto, só três dels foram enquadrados, sendo que o segundo foi obtido … aos 87 minutos.

O Homem do Jogo 👑

Pizzi acabou por ser o jogador mais produtivo em campo, com um  GoalPoint Ratings de 7.8Três dos poucos (sete) passes para ocasião de remate do Benfica sairam dos seus pés, em mais um jogo em que coube ao transmontano canalizar todo o jogo “encarnado”: 125 toques na bola, 107 tentativas de passe, 89% delas eficazes, recuperando ainda a bola em nove ocasiões. Sobrou-lhe entrega, faltou acompanhamento.

Jogadores em foco 🔺🔻 

  • Nélson Semedo 6.6 – A seguir a Pizzi, foi o homem que mais bola teve (105 toques) e aquele que mais vezes a recuperou (10 vezes). Ainda terminou o jogo com cinco desarmes e quatro faltas sofridas, mas falhou nos cruzamentos (0/6 eficazes).
  • Bruno Santos 6.4 – O lateral-direito do lado oposto esteve algo conflituoso, mas muito bem nas tarefas defensivas, conseguindo um total de 13 acções.
  • Zivkovic 5.3 – A jogar pela esquerda é uma sombra do que já mostrou no lado oposto. Apenas um dos sete cruzamentos lhe saiu bem, o que contribuiu para as suas 22 perdas de posse.
  • Mitroglou 5.2 – Não fez um único remate na partida, e na segunda parte, quando a equipa dele mais precisava, deu-se pouco ao jogo e tocou apenas três vezes na bola.

Banner_UNICEF_GOAL_3

Resumo💻