GoalPoint-Feirense-Sporting-LIGA-NOS-201617-Ratings
Clique para ampliar
GoalPoint-Feirense-Sporting-LIGA-NOS-201617-MVP
Clique para ampliar
GoalPoint-Feirense-Sporting-LIGA-NOS-201617-45m
Clique para ampliar
GoalPoint-Feirense-Sporting-LIGA-NOS-201617-90m
Clique para ampliar

O Sporting somou a segunda derrota consecutiva ao perder, por 1-2, diante do Feirense. Os “leões” até estiveram em vantagem, com um golo de Gelson Martins, mas o Feirense deu a volta ao marcador, com um “bis” de Tiago Silva, jogador empestado pelo Belenenses, equipa que na semana passada bateu os sportinguistas.

Resumo💻

O Jogo explicado em Números 📊

  • Bom começo de por parte da equipa do Sporting, que fez o primeiro remate enquadrado da partida, por intermédio de Bas Dost. Ainda assim, o Feirense chegou ao minuto 15 com três remates, ainda que ficasse muito atrás do adversário em termos de posse de bola.

  • O Sporting chegou ao golo pouco depois, aos 20 minutos, num lance que terminou com um remate em esforço de Gelson Martins, depois de dois desvios de cabeça por parte dos “verde-e-brancos”. Sexto golo no campeonato para o jovem extremo português e quarta assistência para Bas Dost.
  • Mas a vantagem foi sol de pouca dura: apenas cinco minutos depois, Tiago Silva bateu Rui Patrício de livre directo, com o guarda-redes a ficar à espera de um desvio que acabou por não acontecer. Quinto golo na Liga do médio cedido pelo Belenenses, o segundo nos últimos três jogos.

  • Apesar do golo sofrido, o Sporting continuava a mandar no jogo, chegando à meia-hora com 79% de posse e quatro remates enquadrados (contra dois do adversário). Os “leões” tinham ainda quase o quádruplo de passes do Feirense, sendo que Tiago Silva, o líder de passes dos da casa, com oito, tinha tantos quanto Bas Dost, o sportinguista que surgia no fundo da tabela neste aspecto.
  • Intervalo A equipa do Sporting terminou a primeira parte em clara vantagem em vários aspectos: remates enquadrados (5-3), passes efectuados (325-100), posse de bola (76%-24%) e eficácia de passe (81%-65), sem que, no entanto, isso se manifestasse no marcador. Tiago Silva, médio do Feirense, era quem liderava os GoalPoint Ratings, com6.5, sendo que, para além do golo apontado, levava ainda quatro desarmes e duas intercepções. O melhor do Sporting era o defesa Coates 6.1, com um remate enquadrado, 56 toques e 100% de eficácia nos duelos aéreos.
  • A primeira ocasião de perigo da segunda parte pertenceu ao Feirense, aos 51 minutos, quando Edson obrigou Rui Patrício a efectuar mais uma boa defesa, a terceira da noite até ao momento. Esse foi, aliás, o único remate enquadrado dos primeiros 15 minutos, período em que o Sporting teve 67% de posse.

  • Aos 69 minutos, o Feirense chegou à vantagem, graças a novo golo de Tiago Silva, desta vez de grande penalidade, após uma falta de Rúben Semedo sobre Etebo. Minutos depois, Vaná rendeu o companheiro no papel de herói com duas excelentes intervenções em poucos segundos, a remates de Gelson Martins e Adrien Silva.
  • À entrada para os últimos dez minutos do desafio, Gelson Martins continuava a ser o sportinguista com mais remates (três). Bas Dost, o homem-golo dos “leões”, ficava-se por apenas um remate, efectuado aos cinco minutos.

  • Depois de vários minutos sem rematar, o Sporting esteve à beira do 2-2 já nos descontos. Só que Vaná estava no caminho e negou o golo a Coates com uma nova intervenção de grande qualidade, mostrando o porquê de ser uma autêntica dor de cabeça para os “grandes”, depois de ter rubricado uma excelente exibição frente ao FC Porto há umas semanas.

O Homem do Jogo 👑

Vaná voltou a fazer das suas. Já tinha sido o homem do jogo frente ao FC Porto, e voltou a sê-lo esta noite, terminando a partida com nota 7.9 nos GoalPoint Ratings. O guardião brasileiro fez sete defesas ao todo, seis com as mãos e uma com os pés. Mais: todos os remates por ele defendidos surgiram dentro da área, o que torna este feito ainda mais espectacular.

Jogadores em foco 🔺🔻 

  • Coates 6.6 – Voltou às grandes exibições. Esteve por duas vezes à porta do golo, mas os seus remates encontraram sempre um “muro” chamado Vaná. Venceu sete dos nove duelos que disputou e somou seis acções defensivas, incluindo quatro intercepções.
  • Tiago Silva 6.4 – Marcou dois golos nos únicos dois remates que fez.  Fez ainda um passe para finalização, entrou sete vezes na área adversária e foi o autor de quatro desarmes.
  • Rui Patrício 6.1 – Sofreu dois golos, é certo, mas esteve a um bom nível, contabilizando três defesas, duas recolhas e uma saída a soco.
  • Bas Dost 6.0 – Exibição discreta do holandês, que só fez um remate, logo aos cinco minutos. Criou uma ocasião flagrante de golo, da qual resultou a assistência, e venceu os sete duelos aéreos que disputou.
  • Bruno César 4.4 – O pior jogador em campo. Não fez nenhum remate, nenhum dos dois cruzamentos que fez foi eficaz e acertou apenas 18 dos 27 passes que efectuou. Perdeu ainda a bola 14 vezes.

Banner_UNICEF_IRS-1