goalpoint-sporting-arouca-liga-nos-201617-ratings
Clique para ampliar
goalpoint-sporting-arouca-liga-nos-201617-mvp
Clique para ampliar
goalpoint-sporting-arouca-liga-nos-201617-45m
Clique para ampliar
goalpoint-sporting-arouca-liga-nos-201617-90m
Clique para ampliar

O Sporting aproveitou o empate no “clássico” entre Porto e Benfica para apanhar os “dragões” na classificação e reduzir para cinco a distância para o líder.

Após uma primeira parte pobre, o “leão” tirou proveito um “disparate” de Vítor Costa, expulso no arranque do segundo tempo, para vincar o seu domínio e vencer o Arouca de forma tranquila por 3-0. Um regresso às vitórias assente em golos de dois reforços.

O Jogo explicado em Números 📊

  • Bom arranque do Sporting, que marcou cedo, aos nove minutos, numa emenda de Bas Dost, o quinto golo do holandês na Liga NOS. Foi um tento que surgiu ao segundo remate dos “leões”, o primeiro enquadrado, numa altura em que somava 73% de posse de bola.

  • Curioso o facto de a assistência para o golo de Dost pertencer a Coates e a segunda assistência nesse mesmo lance (ou seja, o passe para o uruguaio) ser da autoria do outro central, Rúben Semedo.
  • O Arouca soube reagir e, aos 20 minutos, os homens da casa já tinham visto a sua posse de bola cair para 65%, fruto precisamente da reacção visitante. Porém os comandados de Lito Vidigal pouco ou nenhum perigo causavam nesta fase e não passavam dos 55% de passes certos, número muito modesto.

  • Intervalo  Jogo pobre na primeira parte, que valeu pelo golo de Bas Dost e pouco mais. Apenas três passes para ocasião, dois do Sporting e outro do Arouca, foram pecúlio curto de uma fase da partida sem praticamente lances e perigo. Os dois defesas-centrais do Sporting, Rúben Semedo e Coates, foram os melhores na primeira parte, com 6.3 e 6.0 no GoalPoint Ratings, respectivamente, muito por culpa da participação no lance do golo. O português ganhou mesmo sete de nove duelos.
  • Vítor Costa viu, aos 49 minutos (apenas quatro depois do primeiro), o segundo cartão amarelo e foi expulso, num lance perfeitamente escusado, abrindo as portas ainda mais ao Sporting para somar os três pontos. E aos 55, Joel Campbell ampliou para 2-0, de cabeça.
  • Nos seis minutos subsequentes à expulsão o Sporting fez dois remates, quase tantos como em toda a primeira parte, e aos 64 minutos, Adrien Silva atirou ao lado uma grande penalidade. O Sporting parece com pouca pontaria nestes lances…
  • Mas no resto tudo facilidades. Aos 68 minutos, Adrien serviu Campbell, que assistiu Bas Dost para o terceiro, numa altura em que o “leão” somava sete remates só no segundo tempo, três enquadrados, 71% de posse nesta fase, 88% de passes certos e sete passes para ocasião.
  • Campbell abriu o livro na segunda parte e, por volta dos 70 minutos, para além do golo e da assistência, não tinha falhado nenhuma das quatro tentativas de drible. Ao mesmo tempo, o Arouca pouco ou nada fazia e, aos 75 minutos, o GoalPoint Rating de todos os jogadores visitantes estava abaixo dos 5.0. Natural, portanto, a vitória leonina, reflectida nos 13 remates contra apenas um do Arouca.

O Homem do Jogo 👑

Estava a ter um jogo normal, sem grandes rasgos, que lhe valiam um GoalPoint Rating de apenas 5.7 na primeira parte. Mas no segundo tempo, e com a superioridade numérica, os espaços abriram-se para Joel Campbel, que acabou por realizar uma excelente exibição e lhe deu o destaque de melhor com campo, com 8.9. Marcou um golo em dois remates, fez uma assistência, três passes para ocasião, seis cruzamentos de bola corrida, dois deles eficazes, e ganhou 81% dos 18 duelos em que participou. Somou ainda cinco recuperações de bola. Excelente.

Jogadores em foco 🔺🔻 

  • Bas Dost 7.2 – O holandês não precisou de fazer muito para se destacar na partida, como finalizador que é. Fez três remates, dois enquadrados, o suficiente para bisar e deixar a sua marca.
  • R. Semedo 6.8 – O central português é cada vez mais um valor seguro neste Sporting. Ganhou dez de 12 duelos, somou três desarmes, cinco alívios e recuperou seis vezes a bola.
  • Adilson 5.1 – O médio do Arouca, que nos primeiros 25 minutos já tinha sofrido cinco faltas, entra nos destaques pelo simples motivo de ter sido o único jogador da sua equipa com pontuação positiva.
  • Adrien Silva 4.7 – Regressou à titularidade após lesão e isso notou-se. Menos confiante e com menos ritmo, o médio somou seis faltas (metade do total do Arouca) e ainda falhou um penalty.