GoalPoint-Sporting-Belenenses-LIGA-NOS-201617-Ratings
Clique para ampliar
GoalPoint-Sporting-Belenenses-LIGA-NOS-201617-MVP
Clique para ampliar
GoalPoint-Sporting-Belenenses-LIGA-NOS-201617-45m
Clique para ampliar
GoalPoint-Sporting-Belenenses-LIGA-NOS-201617-90m
Clique para ampliar

O Sporting tinha a possibilidade de se aproximar do FC Porto na classificação, mas perdeu em casa por 3-1 na recepção ao Belenenses, que não vencia em Alvalade para o campeonato há 62 anos. É certamente coincidência, mas curioso o facto de o “leão” ter caído num jogo que teve início de manhã, às 11h45 – horas pouco habituais na Liga NOS, em especial para os chamados “três grandes”. Aparentemente não se deu bem com o horário madrugador, ao contrário dos homens do Restelo, que souberam defender e aproveitar as ocasiões de golo de que dispuseram.

Resumo💻

O Jogo explicado em Números 📊

  • Muito Sporting nos primeiros 15 minutos, com 65% de posse de bola, mas a verdade é que os únicos remates do jogo pertenciam ao Belenenses, um deles enquadrado – ambos de fora da área.

  • Jogo muito mastigado de parte a parte. Sporting sempre por cima, com 70% de posse, mas sem qualquer remate aos 25 minutos (o primeiro surgiu aos 27, por Adrien Silva, ao lado). Destacava-se, aliás, nesta fase, Sebastián Coates, com quatro de cinco duelos ganhos, um desarme, uma intercepção e dois alívios.
  • Sporting com muitos cruzamentos na primeira parte – 13 de bola corrida aos 40 minutos -, claramente à procura de Bas Dost, mas a bola não lhe chegava. Nesta altura o holandês não registava qualquer remate e tinha tocado na bola apenas oito vezes – contra os 55 de William, o mais interventivo.

  • Intervalo Mau futebol na primeira parte em Alvalade. Muito mais Sporting, com 69% de posse de bola, mas nem por isso um bom “leão”. Ambas as equipas acabaram com três remates, sendo o único enquadrado pertencente aos visitantes. Destaque para os 14 cruzamentos dos homens da casa, mas nenhum encontrou um apagado Bas Dost. Destaque, no primeiro tempo, para Coates, o melhor no relvado de Alvalade, com um GoalPoint Rating de 6.5. O defesa rematou uma vez, fez um passe para finalização, ganhou sete de nove duelos (três pelo ar de quatro) e realizou três desarmes e quatro alívios.

  • Parecia que a segunda parte seria em tudo semelhante à primeira, mas Bruno César deu um safanão no jogo. Aos 52 minutos, Bryan Ruiz cruzou, a bola bateu na barra e, na recarga, o brasileiro emendou, após antecipar-se a Florent Hanin, para o 1-0.
  • O Sporting tinha tudo para somar os três pontos, com o controlo do jogo, mas aos 64 minutos, Matheus Pereira colocou mão à bola na sequência de um cruzamento da direita de Edgar Ié, e Abel Camará (65′) fez o empate na conversão do castigo máximo.

  • Na verdade, pouco mudou no jogo em relação à primeira parte, apesar de uma maior intensidade no jogo leonino. Do descanso até aos 75 minutos, o Sporting registava 68% de posse de bola, quatro remates contra dois dos visitantes neste segundo tempo, um enquadrado para cada lado (deram em golo), com ambas as formações a errarem mais passes – 83% de eficácia de passe para o Sporting, 65% para o Belenenses.
  • Luc Castaignos, aos 80 minutos, isolou-se após erro de Ventura, mas atirou o seu primeiro remate na Liga NOS para a bancada.
  • E quem não marca, arrisca-se a sofrer. Aos 84 minutos, na sequência de um livre da esquerda, Dinis Almeida fez o 2-1 para o Belenenses, num desvio ao segundo poste. A reviravolta no marcador estava consumada. Foi ao sétimo remate dos homens do Restelo, o terceiro enquadrado.

  • Mas ainda não tinham terminado as surpresas e, na sequência de mais um lance de bola parada, o Belenenses fez o 3-1, por Gonçalo Silva, aos 88 minutos, a empurrar facilmente após assistência de Maurides. O Sporting dominara, mas a eficácia ofensiva foi quase nula, ao contrário do Belenenses, que aproveitou a totalidade das ocasiões de que desfrutou.

O Homem do Jogo 👑

Em dia de brilho para defesas-centrais, Dinis Almeida foi o melhor do jogo, com um GoalPoint Rating de 6.6, umas centésimas a mais que o segundo melhor, Coates. O central terminou com um golo marcado em um remate e sete alívios, valor apenas igualado por Paulo Oliveira e Persson. Foi importante a defender e decisivo no ataque, num dia em que o Belenenses marcou três golos pela primeira vez nesta Liga NOS.

Jogadores em foco 🔺🔻 

  • Sebastián Coates 6.6 – Já no primeiro tempo havia sido o mais competente do Sporting e manteve a bitola. O defesa-central fez um remate, um passe para finalização e ocasião flagrante, nove duelos ganhos em 12 – quatro em seis pelo ar -, e realizou três desarmes, uma intercepção e cinco alívios.
  • Gonçalo Silva 6.5 – O terceiro melhor, também ele defesa-central. Marcou o terceiro golo do seu Belenenses e teve números semelhantes aos do seu colega de posição e equipa, com seis alívios e duas intercepções.
  • Bruno César 6.2 – Marcou o golo do Sporting e foi um dos melhores dos homens da casa. Fez um golo no único remate que realizou, registou 83% de passes certos, fez dois passes para finalização e teve sucesso nos dois dribles que tentou. Ganhou ainda quatro de cinco duelos.
  • Maurides 6.1 – O goleador do Belenenses começou no banco e só jogou 31 minutos. Mas foi o suficiente para fazer um remate (desenquadrado) e uma assistência, para o 3-1. Ganhou ainda oito de dez duelos e foi a tempo de sofrer três faltas, o segundo valor mais elevado do jogo.
  • Bas Dost 4.2 – Alguns dias após afirmar que tudo ia fazer para desalojar Messi do primeiro lugar da tabela da Bota de Ouro, o holandês foi uma sombra de si próprio. Bloqueado numa muralha de defesas contrários, Dost foi o pior em campo. Fez apenas um remate, desenquadrado, e tocou 17 vezes na bola em 90 minutos.

Banner_UNICEF_IRS-1