GoalPoint-Sporting-Boavista-LIGA-NOS-201617-Ratings
Clique para ampliar
GoalPoint-Sporting-Boavista-LIGA-NOS-201617-MVP
Clique para ampliar
GoalPoint-Sporting-Boavista-LIGA-NOS-201617-45m
Clique para ampliar
GoalPoint-Sporting-Boavista-LIGA-NOS-201617-90m
Clique para ampliar

O Sporting viveu uma noite em cheio na recepção ao Boavista. Num jogo que cedo se notou que seria praticamente de sentido único, os “leões” venceram por 4-0, através de uma exibição plena de autoridade e competência, e ainda deram a Bas Dost a possibilidade de reforçar a sua candidatura à Bota de Ouro, graças a um “hat-trick”. A equipa de Jorge Jesus está de boa saúde.

O Jogo explicado em Números 📊

  • Três remates do Sporting nos primeiros dez minutos, apenas um enquadrado, 60% de posse de bola, dois cantos. Sinais de um “leão” que entrou na partida empenhado em chegar ao golo cedo.
  • O Boavista parecia querer equilibrar as operações, mas aos 20 minutos, Alan Ruiz voltou a marcar, tirando partido da sua habitual eficácia de remate. Em 20 jogos o argentino fez o seu sexto golo na Liga NOS, no 35º remate, 20º enquadrado. A assistência foi de Schelotto.

  • A ideia de que o jogo estava na mão do Sporting via-se pelos cinco remates, dois enquadrados, e o segundo golo surgiu pelo inevitável Bas Dost aos 29 minutos, a encostar facilmente após um passe de Bruno César.
  • O Sporting mantinha uma posse de bola de cerca de 59% a cerca de cinco minutos do intervalo, para além de sete remates, três enquadrados, para apenas um do Boavista (com boa pontaria, diga-se). Ambas as equipas registavam, porém, eficácias de passe modestas: os “leões” com 77%, o Boavista com 70%.

  • Intervalo Primeira parte competente de um Sporting dominador e eficaz. Os 57% de posse de bola não são um número avassalador, mas foram o suficiente para evitar lances de perigo do Boavista e ainda criar oito remates, três deles enquadrados, e dois golos. Bas Dost, apesar de não muito em jogo (apenas por 14 vezes a bola passou pelo holandês), chegou ao intervalo na frente do GoalPoint Ratings, com 6.6, graças ao seu golo, aos dois remates e aos três duelos ganhos em cinco. Uma palavra também para Bruno César, autor de uma assistência, três remates (só um com boa direcção) e cinco de sete duelos ganhos.
  • Logo a abrir o segundo tempo o árbitro assinalou falta de Bukia sobre Bruno César na grande área e, aos 48 minutos, Bas Dost bisou, na consequente grande penalidade. Foi o 26º tento do atacante na Liga NOS.

  • Bom controlo da partida por parte dos comandados de Jorge Jesus, com 71% de posse de bola nos primeiros 15 minutos do segundo tempo, para além de três remates, dois deles enquadrados, e três cantos, tantos quantos em toda a primeira parte.
  • Adivinhava-se o 4-0, que surgiu aos 64 minutos, num lance a papel químico do 2-0. Bruno César a cruzar rasteiro da esquerda e Bas Dost, sozinho, a encostar tranquilamente. Estava consumado o “hat-trick” do holandês.
  • Por volta dos 70 minutos o Sporting somava cerca de 79% de posse na etapa complementar e corrigira a eficácia no passe, para uns excelentes 87% após o descanso. Por esta altura já Adrien Silva entrara em campo, regressado após longa ausência por lesão, para o lugar de Bryan Ruiz – o costa-riquenho destacou-se pelos cinco passes para finalização, mas não fez qualquer remate.

  • Final de jogo totalmente na mão dos “leões”, que terminaram claramente por cima. Quatro golos em 20 remates, dez deles enquadrados, 14 de dentro da grande área boavisteira, 63% de posse de bola e nove cantos. Deu para tudo.

O Homem do Jogo 👑

Bas Dost é um caso sério. O holandês fez mais um “hat-trick” e já vai em 27 golos na Liga NOS. Dois deles foram praticamente iguais, a encostar, outro de penalty, mas a verdade é que o atacante está sempre no sítio certo. Para além dos três golos, em seis remates (três à baliza), Dost ganhou ainda sete de dez duelos, cinco deles pelo ar (em sete), e fez também dois passes para finalização. Terminou como melhor em campo, com um GoalPoint Rating de 9.1.

Jogadores em foco 🔺🔻 

  • Bruno César 7.5 – Excelente jogo do “chuta-chuta”. Fez duas assistências a papel químico para golos de Bas Dost, rematou três vezes, uma enquadrada, e ganhou seis de oito duelos individuais. E ainda sofreu falta para a grande penalidade de Dost.
  • Alan Ruiz 6.5 – Mais uma exibição a confirmar uma segunda volta afirmativa, num jogo em que esteve sempre bem quando em acção. Voltou a marcar e a mostrar grande eficácia de remate, tendo enquadrado três dos quatro remates que realizou.
  • William 6.9 – Teve uma prestação “silenciosa”, mas muito importante. Recuperou a bola 11 vezes, foi quem mais a teve (83 vezes passou pelo “trinco” leonino) e acertou 65 dos 70 passes que realizou, para além de que realizou seis desarmes.
  • Zeegelaar 6.7 – O outro holandês do Sporting esteve em plano de evidência, ao registar oito desarmes, recorde desta 28ª jornada até ao momento e de toda a época do “leão” num só jogo. O lateral teve ainda sucesso em quatro de cinco tentativas de drible, recuperou nove vezes a bola e ganhou 12 de 17 duelos.
  • Mickaël Meira 5.6 – Não sabemos se Mickaël Meira sabe cantar (pelos comentários ao jogo na TV ficámos na dúvida), mas que sabe defender,  isso sabe. Não teve um rating maior pois sofreu quatro golos, mas fez seis defesas ao longo do jogo, três delas a remates dentro da sua área.

Opel Programa Ecotrade

Resumo💻

  • Miguel Batalha

    Porquê apenas 5.7 para Podence?