Chamam-lhe “Deus”, “King”, “Rei”, etc… mas, quem falha como Marega falhou no último clássico, não pode ser “Rei”, muito menos “mago”, mesmo em época natalícia.

Ao todo foram três as ocasiões flagrantes desperdiçadas pelo maliano, algo que até já tinha acontecido esta época com outro jogador que estava em campo (Salvio, contra o Chaves), mas o que torna o registo de Marega no “clássico” em algo inédito é o facto de as três ocasiões flagrantes terem nascido nos únicos três remates que efectuou.

ÉpocaJogadorEquipaAdversárioO. F. F. *RematesGolos
14/15Zé LuísBragaPenafiel (C)350
14/15Zé LuísBragaBelenenses (C)480
14/15JacksonPortoPenafiel (C)340
15/16AboubakarPortoBenfica (C)350
15/16SlimaniSportingBraga (C)351
17/18SalvioBenficaChaves (F)360
17/18MaregaPortoBenfica (C)330

*O. F. F.  – Ocasiões Flagrantes Falhadas
Fonte: GoalPoint / Opta

Desde a época 2014/15, altura em que a Opta começou a recolher dados estatísticos para a Liga NOS, nenhum jogador tinha atingido as três ocasiões flagrantes falhadas num jogo, sem que tenha feito qualquer outro remate, eficaz ou não.

Um registo que veio piorar a situação do “camisola 11” num ranking pouco desejável.

GoalPoint-LigaNOS-Minutos-Ocasiao-Flagrante-Falhada-Infog
Clique para ampliar

 

Entre os jogadores com pelo menos 500 minutos jogados na presente edição da Liga NOS, Moussa Marega é aquele que leva menos tempo (97 minutos) até desperdiçar uma ocasião de golo fácil. É quase uma ocasião flagrante falhada a cada jogo completo.

O GoalPoint Rating de 3.2 espelha bem a noite “negra” que o avançado passou no Estádio do Dragão. Esta foi mesmo a terceira pior nota da temporada na Liga NOS, só atrás do 2.7 de Gonçalo Paciência diante o Belenenses, e do 2.9 de Francisco Afonso diante o FC Porto.

Para além das três ocasiões flagrantes, Marega falhou cinco das suas sete tentativas de drible, as três tentativas de cruzamento que efectuou e quatro dos escassos 12 passes que tentou em 90 minutos. Algo que está em linha com os problemas que já lhe tínhamos diagnosticado, assim que o grau de dificuldade dos jogos aumentam, nomeadamente na Europa.