Dormir?. Nem pensar. O Football Manager 2017 é lançado dia quatro de Novembro, e com ele chega a altura do ano em que ficamos de novo com os sonos desregulados, dizemos à esposa/namorada/mãe que “já vai, é só mais um jogo…“, ameaçamos a integridade física do ecrã do computador e levamos o clube local à final da Liga dos Campeões.

Vários novos ‘brinquedos’

Sim, saiu ao público, ainda que numa versão beta, a mais recente edição da saga “Football Manager”, que promete deliciar os mais fervorosos adeptos de simulação futebolística e que conta agora com uma versão 64-bit para quem não se contenta com três ou quatro ligas.

As grandes “bandeiras” para a versão 2017 prendem-se com as melhorias da inteligência artificial e do grafismo, às quais se junta a introdução de um simulador de redes sociais. Mas já lá iremos.

Nada melhor do que começar com a nossa “cara” no jogo. Através de uma fotografia e da selecção de pontos fundamentais dos nossos traços será criado o perfil do nosso “treinador”.

fm2017
Bruno Gens, também conhecido como o “The Garrincha Legs One”

A nível gráfico e de inteligência artificial, foram muitos os desenvolvimentos, como a criação de um novo ângulo de visualização de jogo, chamado “Behind Goal Low”, o refinamento de vários detalhes, como a entrada em campo, sombras, placares publicitários, spray dos árbitros, estádios mais pormenorizados e muito maior fluidez na movimentação dos jogadores. No total são cerca de 1500 novas animações, que vão dar uma nova dimensão visual ao jogo.

fm2017_1
João Capela entra em campo e os jogadores já o cercam

A juntar a isto temos a revolução a nível de Inteligência Artificial no jogo, na qual se salienta a multiplicação de decisões por segundo e posicionamento táctico de jogadores, a possibilidade de os treinadores adversários assimilarem novos conceitos e melhorarem o seu sistema de jogo na tentativa de dificultar a nossa tarefa, ou mesmo uma melhor identificação de alvos para transferências.

Esse mesmo sistema de transferências vem de cara lavada. O Football Manager 2017 levou uma injecção de realismo e adicionou conversas prévias com os jogadores e seus empresários (cada vez mais influentes), antes mesmo de a própria transferência se confirmar, com o intuito de mostrar aos jogadores o nosso projecto e o papel que lhes reservamos.

Quanto aos empréstimos, agora é possível negociar o valor de salários pagos consoante a utilização dos jogadores.

fm2017_2
Cubas “libre” pode estar a caminho

Outra das principais novidades é a introdução das redes sociais. No Football Manager, estas seguem a lógica do Twitter, sendo possível encontrar opiniões de adeptos e sócios dos clubes sobre o nosso desempenho ou até mesmo sobre determinados jogadores, acompanhar rumores de transferências e seguir pessoas ou clubes sobre os quais pretendemos estar sempre actualizados. Assim, podemos também “desentupir” a caixa de entrada, que apenas servirá para conferências de imprensa e para contactos com staff e jogadores.

fm2017_3
Redes sociais? Ui que vêm aí os trolls da clubite querem ver…

Por falar em staff, três novos cargos foram adicionados ao jogo: médico-chefe, que servirá como director clínico do clube, cientista desportivo, que tem como objectivo prevenir lesões e suas recaídas, e, por último, a mais interessante delas, analista de dados, que integra o departamento de observação e tem a seu cargo a análise exaustiva do rendimento da nossa equipa antes e depois dos jogos.

fm2017_4
Já há lugar no staff para aquela malta que desenha triângulos fluorescentes no relvado nas imagens de jogo? Cool.

Uma outra novidade muito bem-vinda são os conselhos, dispersos por variados painéis, que a equipa técnica fornece ao treinador humano. Por exemplo, assim que visualizamos o perfil de um determinado jogador, podemos saber se há recomendações, através de uma notificação instantânea.

fm2017_5

Nem o Brexit foi esquecido! Três hipotéticos cenários de consequências foram adicionados ao jogo para o tornar mais imprevisível:

  1. Continuação do livre movimento de trabalhadores.
  2. Excepções especiais aos futebolistas, o que que facilitará a sua mudança para o Reino Unido.
  3. Regras iguais às dos futebolistas fora da União Europeia.
fm2017_6
Crédito: Sports Interactive

Na próxima página: mudanças em Portugal e a base de dados

1
2
PARTILHAR
Bruno Gens
Formado em Economia, cedo se apercebeu que os únicos números que o cativavam envolviam Futebol. Actual Chefe de Pesquisa Portuguesa do Football Manager.