Este fim-de-semana chegou ao fim a primeira metade do campeonato mexicano, conhecida como Torneo Apertura. O Tigres UANL levou o troféu para casa, numa dramática final do play-off com o América, decidida apenas nas grandes penalidades e marcada por um total de cinco expulsões.

Num campeonato por onde passaram jogadores que brilham (ou brilharam recentemente) em Portugal, como Layún, Corona, Jackson Martínez e Raúl Jiménez, assistiu-se nesta época a um fenómeno inverso, com alguns ex-Liga NOS a serem figuras de destaque em terras mexicanas.

O fenómeno evidenciou-se particularmente com ex-jogadores do Benfica, sobretudo avançados. São seis as ex-“águias” que actuam neste país norte-americano e que marcaram 7% do total de golos do campeonato. Um em cada 14 golos teve “carimbo Benfica”, o que levou a que em quase todas as jornadas aparecesse um nome conhecido entre os marcadores.

#JogadorEquipaGolosMins / GoloRemates / 90m
1MorenoTijuana121293,8 (#4)
2BoselliLeón121392,5 (#22)
3RuidíazMorelia111112,9 (#16)
4GignacTigres111723,8 (#5)
5Funes MoriMonterrey101243,7 (#6)
7JaraPachuca91193,3 (#11)
15Jonathan R.Santos Laguna62264,0 (#3)
27UrretaPachuca44073,1 (#12)
63DerleyChiapas2273-
93DjaninySantos Laguna1562-

Fonte: GoalPoint / Opta

Quatro ex-benfiquistas estão entre os 12 maiores rematadores da prova e o uruguaio Jonathan Rodríguez foi o mesmo o terceiro maior. Já Franco Jara precisou de apenas 119 minutos para marcar um golo ao serviço do Pachuca, ele que já tinha anotado 17 na época passada.

O goleador-mor deste lote voltou, no entanto, a ser o Funes Mori. Após os 20 golos que marcou na época passada, o argentino somou-lhes mais dez nesta primeira metade da temporada, e aos 25 anos vai-se confirmando como um dos craques do campeonato.

Outro é Urreta. Para além dos quatro golos, o uruguaio registou ainda cinco assistências e foi o terceiro que mais ocasiões criou por jogo (2,9), ficando ainda no “top 10” dos dribladores.

Estes foram os líderes de desempenho do torneo apertura:

goalpoint-tops-liga-mexicana-apertura-2016-infog
Mínimo de 830 minutos jogados – Clique para ampliar

Neste lote destaque para Bryan Beckeles, hondurenho que teve uma passagem pelo Boavista na época 2014/15, e que foi o rei do desarme.