A pós darmos a conhecer, nos últimos dias, os melhores 100 jogadores de 2016 de acordo com o nosso algorítmo GoalPoint Ratings, num extenso trabalho que mereceu a atenção internacional, fechamos o ciclo Pepita de Ouro 2016 com a revelação do melhor “onze”, de acordo com o desempenho estatístico por nós ponderado para o último ano civil.

Convém referir que, ao contrário de outros XIs GoalPoint, este não inclui (excepcionalmente) um rating único, visto termos em conta os diversos ratings segmentados de cada jogador nas provas que disputaram no ano de 2016, os quais pode encontrar no artigo principal já referido.

Eis o elenco de luxo:

GoalPoint-XI-ano-Pepita-de-Ouro-2016-infog
Clique para ampliar

Seria redundante focar atenção a Messi (o melhor de 2016), Thiago Alcântara, Hazard, Ronaldo, Pogba e Coutinho, todos eles em detalhado foco no primeiro artigo dedicado à Pepita de Ouro 2016. Importa destacar sim as ausências, como Arturo Vidal, Gareth Bale, Alexis Sánchez e Neymar, todos eles inscritos no nosso “top 10” mas no, no entanto, tapados neste “onze” pela manifesta abundância de jogadores para as suas posições, sobretudo nas alas ofensivas.

Os homens da defesa merecem também a nossa atenção, em particular a (maior?) “surpresa” holandesa Van Dijk (Southampton), o sexto melhor do mundo a aliviar o perigo de cabeça (4,6 cortes a cada 90 minutos) e o nono no que toca a ganhar duelos aéreos (4,6 disputadas ganhas), duas qualidades essenciais num central de topo. Um jogador destacado pelo GoalPoint bem cedo…

Assim se fecha o ciclo Pepita de Ouro 2016, numa altura em que os primeiros registos de 2017 já começaram a cair. E nós cá estaremos, dentro de um ano, para novamente revelar aqueles que se destacam pelo que produzem em campo, mais do que pelos votos de adeptos, colegas ou jornalistas. Porque este é o nosso território.

Parabéns aos vencedores!
Não deixe de conferir os 100 melhores da Pepita de Ouro™ 2016 neste link.

Nota metodológica: “Onze” elaborado tendo em conta o GoalPoint Rating médio ponderado de todos os jogadores que cumpriram um mínimo definido de minutos jogados na Liga nacional, provas europeias de clubes (Liga dos Campeões e Liga Europa) e provas internacionais consideradas (Euro 2016 e Copa América 2016).