Arevista inglesa FourFourTwo lançou o tema que muito deu que falar em Portugal: Quem são os 50 melhores treinadores da actualidade? Deixando de parte a escolha de critérios largamente subjectivos, como estilo e agressividade, sobrou a boa notícia de Portugal ter quatro técnicos entre os 50 melhores e também o melhor de todos, José Mourinho.

Mas não só, sobrou o incentivo para que fôssemos nós próprios à procura dos melhores! Recorrendo ao nosso método de avaliação de treinadores (RTG), que tem em conta apenas o único critério realmente mensurável, os resultados, fomos atrás não dos melhores do mundo, mas dos melhores treinadores a passar pela Primeira Liga nos últimos dez anos.

Para saber mais sobre como é calculado o índice RTG, pode ler o artigo de lançamento do mesmo, no final da época 2014/15. Mas, para este efeito, adicionámos mais um critério: a obrigatoriedade de ter disputado um mínimo de 60 jogos oficiais ao serviço de clubes da Primeira Liga nos últimos dez anos, independentemente da competição. Isto de maneira a que não terminássemos com uma lista interminável de “homens do leme”. Sobraram 34, que passamos de seguida a ordenar.

26º a 34º: As maiores desilusões

José-Peseiro-Braga
José Peseiro

 

Entre os técnicos que fizeram uma pontuação abaixo dos 1000 pontos negativos, encontramos alguns nomes que noutros tempos já estiveram em destaque no futebol português. Desde logo Jaime Pacheco, campeão nacional ao serviço do Boavista, mas que esteve aquém das expectativas na última passagem pelo Bessa e sobretudo no Belenenses, em 2008/09.

Também José Mota e José Peseiro, associados a boas campanhas no Paços de Ferreira e no Sporting, respectivamente, tiveram uma última década para esquecer no que toca ao futebol português. No entanto, são deste lote os únicos que vão começar a próxima época com mais uma oportunidade na Liga NOS. José Mota vai comandar o Feirense, e José Peseiro está de regresso ao SC Braga, onde na última passagem desiludiu sobretudo a nível Europeu, o seu grande calcanhar de Aquiles. José Peseiro tem ainda a curiosidade de ser entre os 34 aquele que mais vezes regista resultados muito negativos (20% dos jogos) e de ter sido aquele a sofrer o resultado mais improvável da última década no futebol português, a derrota no Dragão contra o Tondela (odd de 31.53 para a vitória do Tondela).

O último lugar vai para Pedro Emanuel, técnico que até teve uma época bem positiva a época passada, mas no Chipre. Sendo que o treinador que regista a pior média de pontos por jogo é Quim Machado, que desceu de divisão na primeira passagem pela Primeira Liga, e quase o fazia de novo a época passada ao serviço do Vitória de Setúbal.

#TreinadorTotal PtsMédia Pts
26Manuel Cajuda-1065-9.8
27José Peseiro-1482-21.5
28Jaime Pacheco-1483-17.0
29Paulo Alves-2174-26.5
30Carlos Brito-2363-12.1
31Quim Machado-2546-38.6
32Ulisses Morais-2678-16.1
33José Mota-3036-13.8
34Pedro Emanuel-3424-22.2
> NA PRÓXIMA PÁGINA: UM BI-CAMPEÃO FORA DO TOP-10