Após compararmos os dados colectivos de Portugal e França à partida para a final do Euro 2016 chega a hora de olharmos com atenção o “duelo de números” de alguns jogadores em destaque em ambos os lados da barricada.

Visto que as equipas apresentam sistemas tácticos distintos, ficam de fora homens como Payet, Nani, Giroud, João Mário, Matuidi e Renato Sanches, que não têm do outro lado jogadores com correspondência directa na posição e/ou funções desempenhadas. Fomos assim a nossa atenção em Rui Patrício, Pepe,Raphael Guerreiro, Adrien Silva e Cristiano Ronaldo como expoentes lusos cujo comparativo com os seus “nemesis” franceses se torna mais razoável.

Vamos a isso.

5. Rui Patrício 🆚 Hugo Lloris

Clique para ampliar

Os dois guardiões apresentam números muito próximos. Ambos têm tido pouco trabalho ao longo do Euro 2016, no que toca à quantidade, mas sempre que chamados têm correspondido, muitas vezes com elevado grau de dificuldade.

Se o nosso “1” leva ligeira vantagem na percentagem de remates enquadrados que negou aos avançados, Lloris tem arriscado mais as saídas da baliza, até agora sempre com eficácia. O superior acerto no passe do francês também ajuda a explicar a ligeira vantagem nos GoalPoint Rating. Nada que nos retire a confiança.

4. Pepe 🆚 Laurent Koscielny

Clique para ampliar

Pepe tem sido um dos esteios da defesa “lusa” e todos esperamos que esteja de volta para a final.

Os números comprovam o seu momento de forma. O brasileiro está no top-10 dos jogadores que mais passes interceptam no torneio. No entanto, o central francês do Arsenal tem tido papel semelhante no adversário, destacando-se mais ao nível dos alívios, onde também é um dos melhores na prova.

A insistência no passe longo é das poucas coisas que Pepe deverá melhorar, visto que prejudica bastante a eficácia de passe que apresenta e cada falha… é uma bola recuperada pelo adversário.

3. Raphael Guerreiro 🆚 Patrice Evra

Clique para ampliar

Raphael Guerreiro tem sido a grande surpresa da selecção portuguesa no Euro, talvez por jogar mais “em casa” do que qualquer companheiro.

Os seus números quase fazem “corar” esse gigante do futebol europeu que é Patrice Evra, vencendo o lateral-esquerdo da Juventus em quase todos os parâmetros importantes num lateral.

Destaque para os quase dois passes para ocasião que faz a cada jogo, algo em que entre os laterais só é superado neste Euro pelo suiço Ricardo Rodríguez, seu colega de campeonato na próxima época.

2. Adrien Silva 🆚 Paul Pogba

Clique para ampliar

Talvez o mais desiquilibrado entre todos os cinco duelos que apresentamos, mas que tem como atenuante o facto de Adrien Silva, ao contrário de Paul Pogba, só ter começado a jogar a partir da fase a eliminar, onde o grau de dificuldade aumentou.

Se é certo que até se esperava mais do francês neste Euro, a realidade é que num parâmetro importante que talvez passe mais despercebido como são as recuperações de bola, Paul Pogba é de longe o melhor da competição, o que mostra que cada vez caminha para ser um “8” completo.

Adrien tem estado bem a defender e ao nível do passe, mas talvez lhe falte dar o apoio ao ataque que dá ao serviço do Sporting. O número de duelos perdidos pelo médio já foi aliás tema de debate entre os nossos seguidores mas uma coisa é certa: o luso-francês vai a todas e só quem disputa muitos duelos os pode perder.

1. Cristiano Ronaldo 🆚 Antoine Griezmann

Clique para ampliar

Os goleadores das equipas que curiosamente jogam ambos com o número 7, são também candidatos ao prémio de melhor da prova, mas tudo dependerá de como lhes correr esta final.

Apesar dos altos e baixos, Cristiano Ronaldo tem aparecido nos momentos decisivos e tem tentado resolver que se farta, sobretudo de fora da área como se percebe pelos números.

Griezmann é mais letal e tem aparecido mais dentro da área (foi lá que marcou os seus seis golos). Uma coisa Griezmann não fez, pairar no ar e marcar golos de calcanhar, e são momentos desses que esperamos de Ronaldo na final.