GoalPoint-Barcelona-Sporting-Champions-League-201718-Ratings
Clique para ampliar

GoalPoint-Barcelona-Sporting-Champions-League-201718-MVP
Clique para ampliar

GoalPoint-Barcelona-Sporting-Champions-League-201718-2-MVP
Clique para ampliar

GoalPoint-Barcelona-Sporting-Champions-League-201718-90m
Clique para ampliar

O Sporting está de fora da Liga dos Campeões ao perder diante do Barcelona, por 2-0, em Camp Nou. A depender de terceiros para poder avançar na Liga “milionária” e frente a um dos “tubarões” do futebol europeu, a equipa “verde-e-branca” sabia que tinha uma missão complicada, mas, ainda assim, lutou por um resultado positivo e teve uma grande ocasião para marcar, já na segunda parte, deixando novamente a imagem de um “leão” aguerrido, que se prepara agora para a Liga Europa.

O Jogo explicado em Números 📊

  • Início forte da equipa da casa que, como era esperado, entrou em campo “para mandar”, chegando aos 68% de posse durante os primeiros 15 minutos – período no qual fez mais do dobro de passes do que o adversário (156-74). Ainda assim, o único remate à baliza até então pertencia ao Sporting, de autoria de Bruno Fernandes.

  • Com o passar dos minutos, o Barcelona cresceu na partida, chegando à meia-hora de jogo já com seis disparos, embora apenas um deles tivesse sido enquadrado com a baliza. A posse de bola, ela, continuava a pender para o lado dos da casa (65%-35%), que tinham em André Gomes um dos seus principais criativos, com dois passes para finalização e 96% de entregas eficazes.
  • A cinco minutos do intervalo, Bruno Fernandes continuava a ser o único sportinguista com remates, somando dois, ambos enquadrados. Para além disso, o médio português era o jogador da sua equipa com mais passes – 24, 17 dos quais no meio-campo adversário.

  • Intervalo A superioridade durante o primeiro tempo pertenceu de forma clara ao Barcelona, a equipa que teve mais posse de bola, que melhor distribuiu o esférico e a única a criar uma ocasião flagrante de golo, desperdiçada por Luis Suárez aos 24 minutos. Rakitic surgia à cabeça dos GoalPoint Ratings, com 6.3, fruto de 51 passes certos, um deles para finalização, dez recuperações de posse e quatro intercepções. O melhor dos “leões” era o lateral Ristovski 6.1 que, curiosamente, viria a sair ao intervalo para dar lugar a Gelson Martins.

  • Após um início de segunda parte equilibrado, em que o Sporting até teve mais bola, o Barcelona “pegou nas rédeas” do encontro e chegou ao golo aos 59 minutos, através de Paco Alcácer, a quem foram concedidas demasiadas facilidades ao primeiro poste após um canto batido por Denis Suárez. O cabeceamento certeiro do espanhol surgiu numa altura em que o Barcelona levava 63% de posse e quatro remates desde o intervalo.
  • O Sporting não se mostrou abatido com o golo sofrido e podia ter chegado ao empate minutos depois. Bas Dost surgiu nas costas de Piqué e rematou à queima-roupa contra o corpo de Cillessen, desperdiçando um soberbo cruzamento de Bruno Fernandes, o único jogador sportinguista em campo com passes para finalização depois da saída de Ristovski.

  • Aos 75 minutos, Bas Dost levava já cinco duelos aéreos disputados, todos ganhos por ele – uma grande diferença em relação a Alan Ruiz, que contabilizou sete duelos ao longo da primeira parte, dos quais venceu apenas um.

  • O Barcelona acabaria por chegar ao 2-0 já em período de descontos, num autogolo de Mathieu diante da sua antiga equipa. Era o segundo golo na própria baliza de jogadores do Sporting frente aos catalães, depois de Coates ter feito o mesmo em Alvalade.

O Homem do Jogo 👑

Não marcou nem deu a marcar, mas foi sempre um elemento preponderante na sua equipa, tanto a atacar como a defender. Rakitic terminou a partida com 112 passes, dos quais falhou apenas seis, uma ocasião de remate criada e 131 toques na bola. Contribuiu, e de que maneira, para que a sua equipa não sofresse golos, vencendo sete de 12 duelos, recuperando a bola 16 vezes e somando quatro desarmes e sete intercepções. Tudo somado, o croata conseguiu a nota mais alta nos GoalPoint Ratings, uns apreciáveis 7.2.

Jogadores em foco 🔺🔻 

  • André Gomes 6.9 – Foi o segundo melhor do Barcelona. Falhou apenas quatro das 70 entregas que fez, foi o jogador com mais passes para finalização (quatro), o que mais duelos venceu (11) e o que mais desarmes conseguiu (seis).
  • Piccini 6.3 – Teve a nota mais alta entre jogadores do Sporting. Venceu oito duelos, seis deles pelo ar, foi feliz no drible na única vez que arriscou e somou 12 acções defensivas, entre desarmes (cinco), intercepções (cinco) e bloqueios de remate (dois).
  • Messi 5.8 – Espalhou o perfume do seu futebol nos 30 minutos em que esteve em campo. Rematou três vezes, duas delas de forma enquadrada, conseguiu fazer um passe para finalização e um drible eficaz, e colocou a bola na área contrária em seis ocasiões.
  • Bas Dost 5.2 – Desperdiçou uma ocasião flagrante, no único remate à baliza que fez. Disputou nove duelos, vencendo-os todos.
  • Alan Ruiz 4.6 – Exibição muito apagada. Não rematou, fez apenas 15 passes e venceu três dos 13 duelos em que participou. Foi ainda desarmado em três ocasiões.

GoalPoint-T-shirts-2017-banner