GoalPoint-Steaua-Sporting-Champions-League-QL-201718-Ratings
Clique para ampliar
GoalPoint-Steaua-Sporting-Champions-League-QL-201718-MVP
Clique para ampliar
GoalPoint-Steaua-Sporting-Champions-League-QL-201718-90m
Clique para ampliar

O Sporting foi à Roménia carimbar com grande autoridade o apuramento para a fase de grupos da Liga dos Campeões. A formação portuguesa goleou o Steaua de Bucareste por 5-1, graças a uma exibição que primou pela objectividade e, sobretudo, pela eficácia que não havia demonstrado na primeira mão em Lisboa. Em Alvalade os “leões” apenas enquadraram três de 15 remates… desta feita acertaram dez vezes na baliza em 14 disparos.

O Jogo explicado em Números 📊

  • Pressão do Sporting nos primeiros minutos, sem deixar o Steaua respirar e sair com a bola a jogar. Nos primeiros dez os “leões” chegaram aos 74% de posse de bola e dois remates, embora nenhum enquadrado.
  • Adivinhava-se o golo do Sporting, que surgiu aos 13 minutos. Mathieu desviou de cabeça um lançamento de Piccini, Marcos Acuña ainda tocou na bola e esta foi ter aos pés de Seydou Doumbia, que “fuzilou” Florin Nita. Aconteceu ao terceiro remate, primeiro enquadrado.
  • Porém, na primeira oportunidade, o Steaua empatou. Denis Alibec, que também em Alvalade tinha causado muitos problemas, fugiu pela esquerda, deixou Mathieu pelo caminho e rematou. Rui Patrício defendeu para a frente e Júnior Morais encostou para o 1-1.

  • À meia-hora de jogo o Sporting mantinha o domínio (64% de posse, quatro remates e um enquadrado), mas tal como em Alvalade, o Steaua mostrava-se perigoso (três remates, dois enquadrados), sempre com Alibec em destaque, a surgir nas costas de Piccini com grande facilidade.
  • Nesta fase, do lado leonino, Adrien Silva era o mais esclarecido. O médio registava um GoalPoint Rating de 6.1, mais pela capacidade de luta do que por outro motivo. Ganhara seis duelos em seis, somara 30 interacções com a bola, seis recuperações e quatro desarmes.

  • Pouco antes do intervalo o Steaua já havia acalmado o ímpeto leonino, graças quase em exclusivo a um homem. Alibec estava em todo o lado no ataque e até a defender e a sua presença impunha respeito. Piccini deixou de subir tanto e o Sporting terminava a primeira parte com mais cautelas.
  • Intervalo O descanso chegou com domínio leonino, reflectido em 60% de posse de bola, sete remates, três enquadrados. Porém, os apenas 74% de eficácia de passe e o facto de dos sete disparos, cinco terem sido realizados de fora da área denotam alguma falta de espaço para a equipa lusa armar e concluir o seu jogo. O melhor ao intervalo era o autor do golo, Júnior  Morais. O lateral-esquerdo brasileiro registava um GoalPoint Rating de 6.7, fruto também de cinco duelos ganhos em oito, três desarmes e cinco alívios. O melhor “leão” era Adrien, com 6.3. O médio registava um passe para finalização, seis duelos ganhos em oito, seis recuperações e quatro desarmes.

  • O Steaua até entrou bem no jogo na segunda parte, chegando aos 58% de posse de bola nos primeiros 15 minutos após o descanso e quatro remates, embora todos desenquadrados. Mas precisamente aos 60, Bruno Fernandes serviu Acuña e este, à segunda, e isolado, bateu Nita para o 2-1.
  • A eliminatória estava quase decidida, e ficou fechada aos 64 minutos quando Gelson rematou cruzado da direita para o 3-1.
  • Aos 70 minutos o Sporting registava uma posse de bola no segundo tempo de apenas 41%, mas mais não precisava. Desde o descanso os “leões” haviam rematado três vezes, todas elas enquadradas, mostrando a eficácia que não havia aparecido na primeira mão, em Alvalade. A maior qualidade lusa ganhava corpo desta forma.

  • Aos 75 minutos, o 4-1. Goleada consumada por Bas Dost (que mudou o jogo leonino para melhor), após excelente assistência de Gelson Martins. Tudo fácil para o Sporting, que marcava ao quarto disparo enquadrado em quatro tentativas no segundo tempo.

  • Grande lance de Coentrão aos 86 minutos pela esquerda, que terminou com um cruzamento para Bas Dost, defesa de Nita e recarga vitoriosa de Battaglia para o 5-1. No final, nove jogadores leoninos somaram um rating igual ou superior a 6.0. Excelente!

O Homem do Jogo 👑

Num jogo de goleada e de exibições individuais de grande nível, vários poderiam ser os melhores em campo na goleada do Sporting. Mas o MVP foi mesmo Gelson Martins (já o tinha sido na primeira mão), apesar de o ter sido com uma vantagem de apenas três centésimas no GoalPoint Ratings. Gelson somou 7.3, os mesmos de Marcos Acuña, mas com ligeira vantagem. Marcou um golo, fez uma assistência em três passes para finalização, teve sucesso em quatro dribles em cinco tentativas e terminou com 84% de eficácia de passe.

Jogadores em foco 🔺🔻 

  • M. Acuña 7.3 – Que grande exibição do argentino. Marcou um golo, fez uma assistência em dois passes para finalização, três remates, todos enquadrados, e sofreu quatro faltas.
  • Júnior Morais 7.0 – Foi o melhor em campo desde o golo que marcou, aos 20 minutos, até perto do fim, graças não só à sua finalização, como também a números incríveis. Rematou duas vezes, enquadradas, foi quem mais interagiu com a bola (78 vezes), ganhou dez duelos em 19, recuperou o esférico sete vezes e registou seis desarmes, seis intercepções e sete alívios.
  • Bas Dost 7.0 – Começou o jogo no banco, para dar lugar a Doumbia. Mas nos 31 minutos que esteve em campo desfez o resto da defesa romena. Marcou um golo em dois remates (enquadrados), ganhou seis de oito duelos e ainda fez quatro desarmes.
  • F. Coentrão 6.4 – Não apresenta a intensidade de outros tempos, mas compensa com experiência e tranquilidade. Excelente no lance que originou o 5-1, com um drible estonteante e cruzamento perfeito para ocasião flagrante de Bas Dost. Aliás, terminou com sucesso em quatro de cinco dribles tentados e ainda fez três intercepções e quatro alívios.
  • B. Fernandes 6.2 – Belo jogo do médio luso. Fez uma assistência em três passes para ocasião, teve sucesso em três dribles de quatro tentados e recuperou nove vezes a bola. Faltou-lhe o golo.

GoalPoint-T-shirts-2017-banner