O “clássico” Sporting-Porto terminou empatado sem golos, mas o encontro foi uma fonte rica em factos estatísticos relevantes, que reflectem o que se passou nas quatro linhas. O “leão” teve mais bola, sim, o “dragão” rematou mais e com mais perigo, também é verdade, mas há mais números para olhar com atenção, quer individuais, quer colectivos.

Aqui ficam seis curiosidades estatísticas que marcaram o grande jogo de Alvalade. Pode consultar também os ratings detalhados da partida, na infografia em baixo.

GoalPoint-Sporting-Porto-LIGA-NOS-201718-Ratings
Clique para ampliar
  • O Sporting nunca tinha feito tão poucos remates num jogo da Liga NOS, desde 14/15. Os “leões” não foram além de cinco, tendo quatro deles acontecido na segunda parte, e só um teve a melhor direcção.
  • Rui Patrício igualou o seu recorde de defesas num jogo da Liga NOS desde 14/15. O capitão leonino esteve perfeito, ao realizar sete defesas, cinco delas na primeira metade do encontro, algumas decisivas.
  • Jonathan Silva perdeu 33 vezes a posse de bola, o segundo pior registo da Liga NOS 17/18. O argentino somou ainda sete maus controlos de bola e não teve sucesso em nenhum dos cinco dribles que tentou.

  • Bruno Fernandes e… Marcano, foram os únicos a acertar um cruzamento. Para além de Jonathan Silva, como referimos anteriormente, nem o habitualmente eficaz Alex Telles, nem Gelson Martins ou Brahimi tiveram êxito nestes lances de bola corrida.
  • Layún fez mais remates enquadrados que o Sporting. É verdade, o mexicano, rematou duas vezes e acertou ambas com a baliza. Os “leões”, no seu conjunto, só o conseguiram por uma vez.
  • Danilo fez pelo menos o dobro de desarmes de qualquer outro jogador. O “trinco” portista fez seis desarmes – Bruno Fernandes, Alex Telles, Herrera, Coates e Battaglia não passaram dos três.