O decisivo Barcelona – Sporting esta aí e definirá a sorte dos “leões” na Liga dos Campeões 2017/18, num momento em que a continuidade nas provas da UEFA (via Liga Europa) já foi garantida. Contudo, em Alvalade sonha-se com os oitavos-de-final da Champions. O Sporting depende do que a Juventus fizer em Atenas, mas, seja qual for o cenário, vencer no Nou Camp é imperioso para Jorge Jesus. E até pode ser possível, caso o Barcelona poupe, como se prevê, algumas das suas “vedetas”.

Confira os números e ratings do último Sporting – Barcelona (link)

Os “leões” lançaram o jogo nas redes sociais com dois comparativos estatísticos, aparentemente fazendo uso dos dados da própria UEFA. Os homens em foco são Dost (versus Messi) e Battaglia (versus Busquets):

A escolha leonina para comparativo é natural, sobretudo no caso de Dost, mas provavelmente nem destaca os “leões” cujo desempenho, visto de modo mais completo, melhor bate o pé aos números dos congéneres “blaugrana”. Eis os dois comparativos seleccionados pelo Sporting, apresentados agora em maior detalhe, com base em dados Opta e métricas GoalPoint:

O caso do avançado holandês acaba por ser o mais “injusto”, não só por estar a ser comparado com aquele que é, para muitos, o melhor jogador da actualidade, mas também porque Dost encarna o papel de homem de área, versus uma “pulga” que pode nada correr sem bola, mas, quando a tem… aparece um pouco por todo o lado.

Por fim, e numa nota transversal a todos os duelos que aqui apresentamos, convém ter em conta que falamos de duas equipas que tiveram relações com a bola bem diferentes nesta fase de grupos, como seria de esperar: o Barcelona foi o “dono da bola”, com 67% da posse, enquanto o Sporting a teve em 42% do jogo jogado em que participou. Mais um número: o Barça interagiu com o esférico 4435 vezes, quase o dobro do Sporting nos mesmos cinco jogos (2908).

Este último factor é bem visível na diferença de “mundos” entre Battaglia e Busquets, com o espanhol a somar uma média acima dos 100 passes tentados a cada 90 minutos, uma marca à qual William Carvalho dá maior réplica do que Battaglia:

GoalPoint-Sergio_Busquets_2017_vs_William_Carvalho_2017-infog
Clique para ampliar

Mas há (pelo menos) mais dois “leões” a justificarem destaque. São eles os centrais Coates e Mathieu, que assumem papel de figuras preponderantes no desempenho leonino na fase de grupos, facto que se confirma quando comparados com um “consagrado” como Gerard Piqué, “teste” que “Seba” passa com distinção, mesmo tendo em conta que foi autor da infelicidade (autogolo, e logo frente ao Barcelona) que dificulta agora a tarefa leonina na última jornada.

Seja como for, dificilmente veremos ser dada continuidade a estes duelos na última jornada da Champions. O já apurado Barça deverá aproveitar para fazer “descansar” algumas das suas figuras, sobretudo tendo em conta a fase mais complicada da época (dois jogos sem vencer na La Liga, com alguma polémica à mistura e várias lesões), facto que Jorge Jesus quererá aproveitar da melhor forma.