O barómetro GoalPoint já é um clássico para quem nos acompanha desde 2014, através do qual vamos dando conta do desempenho comparado de Benfica, Porto e Sporting, para lá do que nos diz a classificação. Como se comparam então os “crónicos” candidatos ao título findas as primeiras quatro jornadas? Eis os primeiros números da época:

GoalPoint-Barometro-Liga-NOS-201718-J4-1-infog
Clique para ampliar
  • Sporting e Porto lideram a Liga com 12 pontos, o que corresponde a um aproveitamento total dos pontos em disputa. Os números específicos do seu desempenho acabam por fundamental essa ainda ligeira vantagem face ao Benfica, em especial no caso dos “dragões” que apresentam aspectos positivos em todos os indicadores seleccionados.
  • Os “leões” vão aproveitando como ninguém os remates que somam (24%), apesar de serem os menos rematadores dos candidatos até ao momento. O Sporting soma dez golos em 41 disparos, o mesmo registo obtido pelos “dragões” que, no entanto, efectuaram mais 20 tiros que os “verde-e-brancos”.
  • O FC Porto apresenta o “fio de jogo” mais objectivo, ou seja, aquele que cria uma ocasião de finalização com o menor número de passes (40) e também o que soma até agora maior número de ocasiões flagrantes de golo* (17), as quais também são melhor aproveitadas pelos “azuis-e-brancos” (47%).
  • O número de passes que o Sporting necessita até criar uma ocasião de bola corrida poderá surpreender alguns mas a surpresa será menor se tivermos em conta que os “leões” demonstram ser os mais perigosos através de bola parada neste início de época, somando já um golo de livre directo e outro de penalty (20% dos seus golos).
  • No plano defensivo não deixa de ser curioso que, apesar da ideia subjectiva de fragilidade associada aos “encarnados”, decorrente das várias saídas importantes que sofreram, o Benfica foi, até agora, a equipa que permitiu menos remates (31), ainda que com margem curta. Este indicador vale de pouco se tivermos em conta que o campeão nacional já sofreu dois golos, contra apenas um dos “leões” e a “folha limpa” portista.

Tendências a manter? A nossa experiência diz-nos que ainda é muito cedo para conclusões, sobretudo tendo em conta que falamos de quatro jornadas com mercado em aberto. Regressaremos ao barómetro dentro de algumas jornadas, bem como aos números de todas as equipas da Liga, numa análise mais alargada.