GoalPoint-Sporting-Olympiakos-Champions-League-201718-Ratings
Clique para ampliar
GoalPoint-Sporting-Olympiakos-Champions-League-201718-MVP
Clique para ampliar
GoalPoint-Sporting-Olympiakos-Champions-League-201718-90m
Clique para ampliar

O Sporting venceu o Olympiacos por 3-1, em Alvalade, e garantiu a permanência nas provas europeias, faltando apenas saber se continua na Liga dos Campeões ou se cai à Liga Europa – uma decisão adiada para a última jornada, em Camp Nou. Frente aos gregos, os “leões” rubricaram uma exibição de “encher o olho”, que teve em Bas Dost o seu protagonista, e dominaram as incidências desde o apito inicial, com os visitantes a marcarem só ao cair do pano, num lance polémico e no segundo remate à baliza que realizaram.

O Jogo explicado em Números 📊

  • Início de partida arrebatador por parte do Sporting, que esteve à beira do 1-0 logo aos três minutos, num remate de André Pinto que o guarda-redes grego desviou contra o poste, antes de Bas Dost, em desequilíbrio, disparar por cima na recarga. Pressionantes, os “leões” terminaram os primeiros dez minutos do desafio em clara superioridade: 62% de posse e 89% de eficácia de passe.
  • O ataque do Olympiacos mostrava-se algo desconexo e incapaz de criar perigo junto da baliza de Rui Patrício. Nos primeiros 20 minutos, Pardo fez apenas um passe, a que somou um remate, nove toques e dois cruzamentos.

  • Durante os primeiros 30 minutos assistiu-se a uma clara preferência das duas equipas pelo flanco esquerdo, de onde saíram 51% dos ataques do Sporting e 58% dos do Olympiacos. Ainda assim, era do corredor direito que surgia o jogador leonino com mais passes para finalização, Gelson Martins, com duas ocasiões de remate criadas.
  • E foi precisamente dos pés do camisola 77 sportinguista que nasceu o primeiro golo da noite, com o internacional português a cruzar rasteiro para Bas Dost finalizar de primeira, apontando o seu primeiro golo nesta edição da prova. Minutos depois, os “leões” fizeram o 2-0, numa jogada que teve como protagonista Bruno César – rematou contra um adversário, recuperou a bola e desferiu novo disparo, desta vez para o fundo da baliza.

  • Intervalo Vantagem indiscutível da equipa do Sporting, que liderou em todas as frentes na primeira parte e até podia ter marcado mais um golo, logo nos instantes iniciais. Os “leões” tiveram mais posse de bola e maior eficácia na sua distribuição, e fizeram três vezes mais remates do que o adversário, que apenas por uma vez testara Rui Patrício. Bas Dost, com um golo, um passe para finalização e 100% de eficácia nos duelos, liderava os GoalPoint Ratings ao intervalo, com 6.6. O melhor dos gregos era o médio Tachtsidis 5.7, com dois passes errados em 21 tentativas, 31 toques, três desarmes e duas intercepções.

  • Excelente início de segunda parte da equipa “leonina”, que teve 70% de posse de bola, 92% de eficácia de passe e três remates nos primeiros 15 minutos. Cheirava a novo golo em Alvalade, que acabaria por surgir aos 66 minutos, novamente por Bas Dost. O avançado holandês aproveitou um canto batido por Bruno Fernandes para o meio da área e saltou mais alto do que um adversário para cabecear para o fundo da baliza.

  • Volvidos 70 minutos desde o início do desafio, Bruno César, Gelson Martins e Bruno Fernandes levavam cada um três passes para finalização, tantos quanto a equipa inteira do Olympiacos, que continuava sem rematar à baliza desde o minuto 26.
  • Aos 85 minutos, Fábio Coentrão ainda não fizera um cruzamento eficaz, após seis tentativas. Dois minutos depois de entrar, Ristovski fez logo um cruzamento eficaz, o segundo da noite do Sporting, em 13 tentativas.
  • Ainda antes do apito final, o Olympiacos marcou o golo de honra, por Odjidja-Ofoe, que aproveitou um cruzamento rasteiro de Diogo Figueiras para rematar para o fundo da baliza, num lance que originou protestos por parte dos jogadores do Sporting por alegada intervenção de Sebá, que se encontrava em posição irregular.

O Homem do Jogo 👑

Quem sugeriu que Bas Dost não era jogador para noites europeias? O avançado holandês quebrou o jejum na prova milionária ao apontar os golos com que o Sporting abriu e fechou a vitória diante do Olympiacos, nos dois remates à baliza que fez. Para além de bisar, o gigante sportinguista conseguiu ainda um passe para finalização e venceu sete dos oito duelos que disputou, mostrando-se absolutamente letal pelo ar, onde venceu os cinco duelos em que esteve envolvido. Bas Dost, que ainda recuperou a bola três vezes e conseguiu um alívio, foi com isto tudo o homem do jogo nos GoalPoint Ratings, com nota 7.8.

Jogadores em foco 🔺🔻 

  • Bruno César 7.2 – Apontou o segundo golo da noite numa jogada da sua inteira autoria. Acertou 34 dos 36 passes que fez, três deles para finalização, recuperou a bola seis vezes e fez um bloqueio de remate.
  • Fábio Coentrão 6.4 – Não foi feliz na hora de cruzar, como já referimos, mas foi uma dor de cabeça para os gregos. Sofreu seis faltas, duas delas em zona de perigo, fez um passe para finalização e tocou na bola 72 vezes.
  • Bruno Fernandes 6.0 – Exibição de contrastes. Nenhum dos cinco remates que fez foi à baliza, falhou 11 passes e perdeu 25 vezes a bola. Ainda assim, redimiu-se com os seus quatro passes para finalização, um deles uma assistência, e com as 14 bolas que colocou na área adversária.
  • Piccini 5.6 – Foi o jogador que mais dribles eficazes conseguiu, três, a que somou 85% de passes certos, seis duelos ganhos e dois foras-de-jogo provocados.
  • Pardo 4.4 – O ex-SC Braga foi o pior jogador da noite. Acertou os 16 passes que fez, é certo, mas cometeu cinco faltas, foi apanhado uma vez em fora-de-jogo, e o único remate que fez saiu muito desenquadrado.

GoalPoint-T-shirts-2017-banner