O Sporting chega à interrupção da Liga NOS de Novembro com um sentimento “agridoce” no que respeita ao desempenho no máximo objectivo traçado: a conquista do título. Se, por um lado, ocupa o segundo posto e a ainda quatro acessíveis pontos de distância do líder FC Porto, por outro a forma exibida pela equipa vai suscitando a dúvida entre os adeptos, por comparação com o “prestígio” reclamado por Jorge Jesus na Liga dos Campeões: estará o “leão” a mostrar duas caras neste arranque de época? Decidimos analisar.

GoalPoint-Sporting-Juventus-Champions-League-201718-Ratings
Os números do último Sporting – Juventus na Champions (link para análise)

 

O sorteio da Liga dos Campeões foi previsivelmente complicado para os “verde-e-brancos”, remetidos que estavam para o último pote do sorteio. Barcelona, Juventus (finalista da última edição) e Olympiacos prenunciavam uma fase de grupos muito complicada e na qual certamente o “leão” se exibiria alguns furos abaixo do que o faria na Liga NOS, o grande objectivo. Curiosamente, e apesar de a estatística tornar visível o grau de dificuldade que o Sporting enfrenta na máxima competição de clubes, a proximidade exibicional dos dois “Sportings” levanta as suas questões, senão vejamos:

VARIÁVELSCP LIGA(11J)SCP UCL(4J)
Remates p/90′11,98,5
>> Enquadrados p/90′4,53,0
>> % Convertidos em golo18%15%
Ocasiões flagrantes p/90′2,52,8
>> % Oc. Flagrantes convertidas46%36%
Passes p/ finalização p/90′8,76,3
>> de bola corrida7,15,3
>> % de bola corrida81%84%
Remates permitidos p/90′10,914,3
>> Enquadrados permitidos p/90′3,45,8
>> % Resultantes em golo5,8%10,5%
Erros defensivos result. em remate (total)32
Erros defensivos result. em golo (total)10
% Posse de bola58%38%

Fonte: GoalPoint / Opta

Apesar de o Sporting encontrar na Champions menos condições para controlar os jogos (apenas 38% de posse, em média) e se mostrar menos rematador, nem por isso revela-se menos perigoso, pelo contrário: o “leão” criou em média 2,8 ocasiões flagrantes de golo nas quatro partidas disputadas na prova da UEFA, um registo ligeiramente superior ao que apresenta na Liga (2,5), embora seja preciso ter em conta que seis das 11 ocasiões claras de golo foram somadas frente ao Olympiacos. Aproveitasse o “leão” estas oportunidades (36%) com a mesma eficácia com que o faz na Liga (46%) e provavelmente o “prestígio” reclamado por Jesus na Champions seria ainda maior.

“Dragão” remata mais na Champions do que “leão” na Liga

O Sporting concretiza um golo a cada 6,8 remates na Champions, um registo de eficácia positivo, sobretudo quando comparado com o do Porto, que rematando mais por jogo de Champions (14,5) do que o Sporting o faz na Liga NOS (11,9, o registo mais baixo do SCP de Jesus), marca um golo a cada 6,4 remates, num grupo sem ex-vencedores da prova europeia.

Neste domínio é também curioso perceber que o peso das finalizações criadas através de “jogo corrido” realizadas na Champions suplanta ligeiramente a importância que tem no campeonato nacional: 84% contra 81%, respectivamente, embora este último seja o registo médio do Sporting de Jesus nas últimas duas épocas, na Liga.

No plano defensivo um “leão” menos dominador na Europa permite, naturalmente, mais remates ao adversário, mas até aqui surge uma curiosidade: em quatro jogos ao mais alto nível o “leão” cometeu dois erros defensivos graves que redundaram em remates do adversário, nenhum resultante em golo. Já na Liga, em 11 partidas, o Sporting ofereceu três situações semelhantes (e uma resultante em golo), sendo que nenhuma delas sucedeu frente ao FC Porto, o adversário de valia mais equiparável ao grau de dificuldade que o “leão” encontra na Europa.

GoalPoint-Sporting-Braga-LIGA-NOS-201718-Ratings
Os números do último Sporting – Sp. Braga na Champions (link para análise)

“Leão jesuíta” menos rematador é o mais eficaz de sempre

Uma coisa é certa: há algo em que o Sporting está claramente melhor do que nas duas épocas anteriores de Jesus: a taxa de concretização dos remates que efectua. O Sporting concretiza 18% dos 11,9 remates que soma em média por jogo na Liga, contra 15% em 13,9 remates na média das últimas duas Ligas. O “leão” de Jesus nunca foi tão eficaz (positivo), mas também nunca rematou tão pouco (alerta amarelo).

Para mais detalhe sobre a prestação do Sporting e restantes equipas da Liga NOS visite o mais recente Barómetro GoalPoint. Nos próximos dias publicaremos a versão focada no desempenho dos candidatos ao título, actualizada à 11ª jornada.