Neste momento não sabemos quando (ou sequer se) voltaremos a ver a bola rolar, na Liga NOS 19/20. Mas isso não significa que não exista todo um histórico estatístico da prova até agora, que nos permite não só contar e entender como ela decorreu, como até projectar qual será o seu desfecho, caso sejam disputadas as jornadas em falta.

Isso foi precisamente o que fez a equipa de analytics do nosso parceiro estatístico, a Opta (agora denominada como Stats Perform), ao simular estatisticamente a classificação final da Liga 19/20. Antes mesmo de mostrarmos (e comentarmos) os resultados, eis alguns pormenores metodológicos que importa ter em conta:

  • O modelo aplicado estima a probabilidade de desfecho de cada jogo (vitória, derrota ou empate) tendo em conta a qualidade ofensiva e defensiva de cada equipa.
  • A qualidade ofensiva e defensiva de cada equipa é quantificada com base em quatro anos de resultados obtidos, com os resultados mais recentes a terem um peso relativo mais elevado.
  • O modelo considera também a qualidade do adversário contra o qual uma equipa marca ou permite um golo, premiando (ou penalizando) esse facto de forma proporcional.
  • A simulação de jogos futuros baseia-se numa previsão de golos decorrente da aplicação da distribuição de Poisson, com as qualidades ofensiva e defensiva de ambas as equipas a servirem de inputs.
  • Por fim, o modelo assenta na realização de 10000 simulações do desfecho da época, de modo a estimar a probabilidade de cada equipa terminar em cada posição da tabela.

Clarificados os detalhes metodológicos, é hora de revelar o resultado deste exercício, seguido das nossas notas e comentários.

O gráfico não mostra resultados que traduzam uma probabilidade inferior a 0,5% de uma equipa terminar num determinado lugar da classificação, de modo a garantir uma melhor leitura do gráfico. Clique para ampliar.
  • Mesmo tendo em conta a proximidade classificativa entre “dragões” e “águias”, o FC Porto é o mais provável vencedor da Liga 19/20 (57%), chegando aos 83 pontos, o segundo registo pontual mais baixo de um campeão nos últimos anos (desde 14/15), superior apenas aos 82 pontos com que os “encarnados” arrecadaram o título de 16/17.
  • A eventual distância final de um ponto entre Porto e Benfica será, a confirmar-se, a mais curta entre os dois primeiros classificados da Liga desde 12/13, quando os “dragões” terminaram (também) à frente das “águias”.
  • Ao terminar com 82 pontos, o Benfica aumentaria para cinco as vezes que o segundo classificado da prova terminou com 80 ou mais pontos, nas últimas seis edições.
  • A probabilidade de o Sporting CP falhar o assalto ao terceiro lugar é de cerca de 70%. A confirmar-se esta previsão os “leões” falhariam o pódio pela primeira vez desde 2012/13.
  • No sentido inverso, o SC Braga apresenta cerca de 68% de probabilidades de terminar no terceiro lugar da Liga, um desfecho que lhe escapa desde a época 11/12.
  • Apesar de uma segunda volta menos vistosa, a simulação coloca o Famalicão num sétimo lugar final. Se tal suceder, o “Fama” será a primeira equipa desde 12/13 (Estoril) a terminar nos primeiros sete lugares da prova na mesma época em que sobe ao primeiro escalão.
  • No extremo da tabela encontramos Portimonense e Aves, os claros candidatos estatísticos à despromoção, neste momento.

Estarão as previsões da Opta/Stats Perform correctas?
Só o tempo o dirá, e quando o disser isso será um óptimo sinal, em todos os sentidos, seja qual for o desfecho.