Passados dois meses de prova desde o nosso último onze do mês GoalPoint Ratings da Liga NOS sobra apenas um repetente, sinal de que a competição está viva e cheia de destaques. E quem é ele? Brahimi, o argelino que todos reconhecem com um dos melhores jogadores a disputar o campeonato nacional e uma referência na ala direita do ataque portista. Mas vamos aos eleitos que o acompanham, com as mais elevadas médias por posição, nas jornadas disputadas entre Novembro e Dezembro de 2015, para em seguida enunciar algumas notas do seu desempenho que justificam o seu elevado “score”.

Liga NOS 2015716 - Onze do Mês - Novembro/Dezembro 2015
Clique na infografia para ampliar (infografia: GoalPoint)

Na baliza Rui Silva do Nacional levou a melhor sobre a concorrência. O internacional sub-21 esteve em grande em Guimarães e no derby do Funchal, registando números muito positivos sobretudo ao nível da eficácia nas saídas.

A defesa apresenta dois laterais muito ofensivos: Marcelo Goiano e Layún. O brasileiro do Braga, que também pode jogar do lado esquerdo, foi o jogador que mais e melhor cruzou na Liga neste período, registando uma média de 7.3 cruzamentos a cada 90 minutos com 38% de acerto. Já Layún (que foi o 2º melhor jogador do período em análise), destacou-se sobretudo nas assistências (6 em 6 jogos) e nos passes para ocasião (17), registando ainda dois golos, um deles de belo feito.

A dupla de centrais é 100% “vermelha e branca”, e isso muito se deve à impressionante percentagem de duelos ganhos registada por ambos. Lisandro com 69% e Jardel com 68%, ficam muito acima da média esperada num defesa central. A instabilidade dos laterais encarnados fazem com os centrais trabalhem o dobro e ambos têm respondido com alto rendimento.

À frente da defesa é Danilo Pereira quem preenche a vaga. O ex-Marítimo está em crescendo de forma e registou neste período números muito interessantes ao nível do desarme (2.8 / 90) e dos duelos (62% ganhos), tendo marcado ainda dois golos.

Se a presença de Adrien já começa a ser habitual nos nossos tops, sempre com números soberbos, não só ao nível do desarme (3.6 / 90m) e dos duelos (64% ganhos), como também da eficácia de passe e das faltas sofridas, a grande surpresa vai para o vimaranense (emprestado pelo FC Porto) Otávio. O jovem brasileiro aproveitou a chegada de Sérgio Conceição para conquistar a titularidade, e tem impressionado com excelente registo ao nível da criação de oportunidades (2.5 / 90m). No período em causa marcou ainda dois golos e fez duas assistências, sendo também um eficaz driblador (2.3 / 90m).

A liderar o ataque está Jonas, eleito por nós (aliás, pelo GoalPoint Ratings) como o melhor entre os melhores, mas o brasileiro está muito bem acompanhado por Brahimi e pela “surpresa” Pizzi. A presença do argelino já não espanta ninguém dada a sua capacidade de desiquilibrio no drible (3.3 / 90m), que o coloca entre os melhores da Europa neste capítulo e que lhe perfite criar várias ocasiões de golo para os colegas. Em Novembro e Dezembro o número “8” portista revelou ainda um invulgar acerto com a baliza (46% de remates enquadrados).

Pizzi, regressado à ala direita após notabilizar-se no miolo na segunda metade da época passada, foi o jogador que mais ocasiões de golo por jogo criou neste período (3.8), mostrando-se ainda muito rematador (3.1 / 90m) e, ao contrário de Brahimi, também relevante no apoio às acções defensivas, com cerca de dois desarmes por partida.

Foram estes os melhores de “fim de ano” do GoalPoint. Palpites para Janeiro? Deixe o seu comentário!