A terceira jornada da Liga dos Campeões 2018/19 foi agridoce para os portugueses a actuar no estrangeiro. De goleadas a derrotas dolorosas, passando por entradas em campo arrasadoras, penálties falhados, autogolos e desempenhos individuais aquém das expectativas, houve um pouco de tudo entre os nossos emigrantes.

Fora dos clubes portugueses em prova, FC Porto e Benfica, houve dez jogadores lusos em acção na terça e quarta-feira. Confira os desempenhos de cada um deles.

Raphäel Guerreiro
B. Dortmund 4-0 Atlético

GoalPoint-Dortmund-Atletico-Madrid-Champions-League-201819-1-MVP
Clique para ampliar

O lateral-esquerdo da selecção nacional entrou a 29 minutos do fim na goleada do Dortmund ao Atlético, talvez a grande surpresa da jornada. Mas foi a tempo de causar um impacto forte no jogo. Guerreiro bisou na partida nos dois únicos remates que realizou e ainda registou cinco recuperações de posse, dois desarmes e outras tantas intercepções. Numa altura em que tenta recuperar a confiança e um lugar de destaque no emblema alemão, os dois tentos do português surgiram, certamente, na melhor altura possível para a sua época.

Bernardo Silva
Shakhtar 0-3 Manchester City

GoalPoint-Shakhtar-Man-City-Champions-League-201819-MVP
Clique para ampliar

“É Bernardo e mais 10”, disse Pep Guardiola recentemente, e o português voltou a mostrar ser extremamente fiável. Deesta vez, Bernardo não começou de início, sendo lançado na segunda-parte da partida com o Shakhtar, mas nos 24 minutos que esteve em campo conseguiu marcar um golo – o 3-0, aos 70 minutos -, em apenas oito acções com bola, realizar dois passes para finalização e acertar quatro dos cinco passes que realizou. Não foi propriamente uma exibição de luxo, mas foi extremamente eficaz e marcante na partida para os “citizens”.

 

Manuel Fernandes
Lokomotiv 1-3 FC Porto

GoalPoint-Lokomotiv-Porto-Champions-League-201819-MVP-20181025-143943
Clique para ampliar

O Lokomotiv soma por derrotas os jogos realizados nesta Liga dos Campeões e, na recepção ao FC Porto, foi batido claramente por 3-1, voltando a mostrar as mesmas debilidades defensivas e a mesma falta de eficácia ofensiva que havia registado nas primeiras duas jornadas. A prestação infeliz dos russos teve dois portugueses como protagonistas. Manuel Fernandes desperdiçou uma grande penalidade bem cedo e os dois remates enquadrados, dois dribles completos e oito recuperações de posse não ajudaram o seu rating.

 

Mário Rui
Paris Saint-Germain 2-2 Nápoli

GoalPoint-Paris-SG-Nápoles-Champions-League-201819-MVP
Clique para ampliar

Outro dos portugueses azarados da noite, apesar de, no fim, ter registado um rating positivo e a sua equipa, o Nápoles, ter arrancado um empate na difícil deslocação a Paris. O português até estava a jogar bem, somando dois passes para finalização, seis alívios e três intercepções. No entanto, aos 61 minutos, o lateral-esquerdo foi infeliz, ao fazer autogolo, que deu o empate 1-1 aos franceses. Os napolitanos ainda viriam a marcar novamente, antes de Ángel Di Maria fixar o resultado final em 2-2 para os homens da casa.

 

 

Éder
Lokomotiv 1-3 FC Porto

GoalPoint-Lokomotiv-Porto-Champions-League-201819-MVP
Clique para ampliar

Uma das exibições mais modestas da terceira ronda desta fase de grupos. Perante um FC Porto claramente superior, Éder não foi além de um rating de 3.3, fruto de uma exibição descolorida. Dois remates, apenas um enquadrado, um passe para finalização, uma ocasião flagrante desperdiçada e uma grande penalidade cometida reflectem o desacerto individual do herói português do Euro 2016, mas também a desinspiração global dos moscovitas, que voltaram a mostrar uma total ineficácia ofensiva e falta de consistência na retaguarda.

 

Cristiano Ronaldo
Manchester United 0-1 Juventus

GoalPoint-Man-Utd-Juventus-Champions-League-201819-MVP-20181025-142722
Clique para ampliar

A noite do regresso de Cristiano Ronaldo a Old Trafford deu em vitória para a Juventus do avançado luso. Desta feita, CR7 não marcou qualquer golo, mas a sua prestação foi globalmente positiva. Mais uma vez voltou a ser um elemento rematador, registando três disparos, dois deles enquadrados. Para além disso, fez um passe para finalização e completou 32 dos 35 passes que tentou, e foi muito castigado pelos adversários contrários. Ronaldo foi travado em falta em quatro ocasiões, o máximo na partida.

 

Outras prestações lusas

Nélson Semedo – 5.8
Barcelona 2-0 Inter
O lateral jogou apenas 20 minutos e teve um contributo modesto. Ainda assim fez um passe para finalização e completou uma de duas tentativas de cruzamento.

Anthony Lopes – 7.4
Hoffenheim 3-3 Ol. Lyon
Num dos grandes jogos da jornada, o Lyon foi arrancar um emocionante empate por 3-3 na Alemanha, com o português a somar seis defesas, quatro delas a remates dentro da sua grande área.

João Cancelo – 5.6
Manchester United 0-1 Juventus
O lateral-direito esteve algo discreto em Old Trafford sem, contudo, comprometer. Aos dois remates somou um passe para finalização e oito acções defensivas, entre elas cinco intercepções.

André Simões – 4.7
AEK 0-2 Bayern
Sem hipóteses ante o poderoso Bayern, o AEK saiu vergado por 2-0, em casa, e André Simões teve uma prestação modesta, cujo destaque positivo vai para os quatro passes longos certos em seis e os três desarmes.