AAlemanha venceu hoje a Eslováquia por 3-0 , com golos de Jérôme Boateng, Mario Gomez e Julian Draxler. Uma viagem calma rumo aos quartos. O adversários dos alemães nos quartos de final será o vencedor do encontro Itália vs Espanha.

Domínio germânico

A equipa de Joachim Löw estudou bem o seu adversário (ou se calhar nem foi preciso, tal o domínio) e nunca deixou que a Eslováquia sonhasse com outro resultado. A superioridade ficou clara logo no primeiro tempo:

  • Quinze remates alemães (cinco deles enquadrados) contra apenas dois “tiros” (um à baliza) do seu adversário.
  • Oito passes para ocasião, os eslovacos apenas conseguiram dois.
  • 65% de posse de bola contra 35% das Eslováquia.

E a eficácia também não faltou à chamada. Logo ao oitavo minuto, Boateng inaugura o marcador e obtém o seu primeiro golo pela selecção alemã (ao cabo de 63 internacionalizações), num belo remate de fora da área.

A Alemanha dominava a partida mas desperdiçava várias oportunidades de golo (o que tem sido hábito nos germânicos), com destaque para o penálti defendido pelo “keeper” eslovaco Matús Kozácik. Até que Mário Gomez decidiu colocar um ponto final ao desperdício e colocar o seu nome na lista de marcadores.

Em modo de gestão 

Com dois golos de vantagem, a Alemanha “esfriou “a superioridade em campo e a Eslováquia aproveitou para visar a baliza de Manuel Neur (cinco remates, contra apenas dois obtidos no primeiro tempo).

Mas os alemães, mesmo tendo efectuado quase três vezes menos remates que nos 45 minutos iniciais (6), conseguiram ainda assim ampliar a vantagem por Julian Draxler, ele que já tinha sido o autor da assistência no segundo golo e protagonista de uma bela exibição.

Já a golear, a Alemanha limitou-se a gerir a partida e a condição física dos seus jogadores, poupando os marcadores Boateng, Draxler e ainda Sami Khedira. Isto sem deixar de contar com mais alguns “ameaços”.

Mesmo não tendo completado os 90 minutos, Julian Draxler foi o principal destaque GoalPoint Ratings  com 7.6. Para além do golo e da assistência, o jogador do Wolfsburg foi 100% eficaz nos dribles (oito ao todo), somando ainda onze duelos ganhos e 79% de eficácia de passe.

Factos Estatísticos GoalPoint:

  • A Alemanha mantém-se como a única selecção neste Euro 2016 que ainda não sofreu qualquer golo (e já lá vão quatro jogos). A última vez que os germânicos tinham conseguido tal feito foi na fase final do Mundial de 2002.
  • A última vez que os alemães perderam um jogo no “mata-mata”, depois de terem aberto o marcador foi no Mundial de 1994, frente à Bulgária.
  • Quatro dos últimos cinco penáltis assinalados neste Europeu não foram concretizados.
  • Mesut Özil é o primeiro jogador da Alemanha a falhar uma grande penalidade numa fase final, desde que Lukas Podoski no jogo contra a Sérvia no Mundial de 2010.
  • Os alemães marcaram tanto golos hoje como nos três jogos da fase de grupos.
  • O eslovaco Juraj Kucka disputou 39 duelos e perdeu 21batendo o recorde negativo de Adrien no apuramento de Portugal frente à Croácia.
  • Este foi o jogo com mais dribles do torneio (38), muito graças a Julien Draxler que sozinho fez oito, todos eficazes.
  • A Eslováquia sofreu 21 remates enquadrados neste Euro 2016. Mais do que qualquer outra equipa.

GoalPoint | Alemanha vs Eslováquia | Ratings | Euro 2016
Clique para ampliar

GoalPoint | Alemanha vs Eslováquia | Draxler | Euro 2016
Clique para ampliar

GoalPoint | Alemanha vs Eslováquia | 1ª Parte | Euro 2016
Clique para ampliar
GoalPoint | Alemanha vs Eslováquia | 2ª Parte | Euro 2016
Clique para ampliar