Análise: Conheça os mais influentes goleadores de Benfica, Porto e Sporting

Analisámos o desempenho dos diversos goleadores que comandaram o ataque dos “três grandes” na última década, de modo a perceber quais foram, por clube, os mais influentes.

O "incrível" Hulk justificou em Portugal a sua alcunha (foto: J. Trindade)
O “incrível” Hulk justificou em Portugal a sua alcunha (foto: J. Trindade)

FC Porto: No Dragão vive o mais influente da década

Numa década de sucesso quase incontestado a nível interno surge como natural ver jogadores do FC Porto conquistar o título de melhor marcador por quatro vezes em dez possíveis. Lisandro, Hulk e Jackson conquistaram esse título. Falcao, provavelmente o melhor avançado que passou pelo Porto na última década, não atingiu esse prémio, primeiro por culpa de Cardozo (em 2009/10) e, no ano seguinte, devido ao “Incrível”, que com 23 golos arrebatou o título naquela que terá sido, de longe, a mais brilhante época da sua carreira. Mas a influência de Hulk nessa época não fica pelos 23 golos, de um total de 73 marcados pelos “dragões”. A esse registo somou o impressionante número de 16 assistências para golo (muitas delas precisamente para Falcao), tornando-o responsável, por concretização ou criação, por 53% dos tentos dos Dragões.

A isto Hulk junta o facto de cinco dos seus golos terem garantido vitórias que escapariam aos “azuis-e-brancos”, o que o torna, nesta análise, o mais influente goleador (numa só época) da década dos “três grandes”, remetendo para uma enganadora normalidade os registos de Falcao e Lisandro, os senhores que se seguem como os mais influentes no FC Porto no período que analisámos.

PortoGoleadoresdecada