Análise: “Leões” e “dragões” em fase de definição

Sporting e FC Porto chegam ao "clássico" de Alvalade separados por dois pontos e por conceitos de futebol amplamente distintos.

Nani e Jackson têm sido figuras em evidência nas respectivas equipas (foto: J. Trindade infografia: GoalPoint)
Nani e Jackson têm sido figuras em evidência nas respectivas equipas (foto: J. Trindade infografia: GoalPoint)

A sexta jornada da Liga traz-nos, já esta sexta-feira, um apetecível embate entre Sporting CP e FC Porto. Duas equipas que chegam a este desafio num contexto semelhante e após um arranque de temporada com expectativas algo distintas. Vale a pena olhar para alguns números importantes até ao momento.

Momento decisivo

Os portistas reforçaram-se em peso para 2014/15, subindo a fasquia da candidatura ao título após tê-lo perdido na época passada, e perante um forte desinvestimento inicial do campeão SL Benfica e de um Sporting que manteve-se discreto em termos de reforços até ao “estrondo” que foi a chegada de Nani, por empréstimo do Manchester United. Os portistas começaram em grande nível, mostrando um futebol forte, autoritário, por vezes arrasador, perante uma formação leonina que teimou em empatar jogos e a exibir um futebol pobre. Mas nesta altura, os conjuntos parecem chegar a uma fase de definição do seu futebol, que pode ditar o que resta da carreira de ambos nesta Liga. Têm a palavra os jogadores, em especial Nani e Brahimi, dois elementos que surgem nesta fase como motores da criatividade e explosão ofensiva dos dois emblemas.

Depois de três empates consecutivos, o Sporting arrancou uma goleada por 4-0 na visita ao Gil Vicente, com uma exibição convincente, enquanto o Porto registou a segunda igualdade seguida na Liga, desta feita um nulo em casa no derby com o Boavista. Verificou-se uma espécie de inversão do percurso de ambos no campeonato até ao momento, mostrando que nem o FC Porto poderá ser tão forte nem o Sporting tão frágil. Tal como o GoalPoint mostrou atempadamente, na quinta jornada os comandados de Julen Lopetegui foram ineficazes, enquanto os de Marco Silva contrariaram o epíteto de terem, precisamente, pouca eficácia. Até então tinha sido o inverso.

Fica no ar a sensação de que nem tudo está ainda claro em relação aos dois conjuntos e o embate no Estádio José Alvalade poderá ser a montra do que separa as duas formações. Para já, há números que não deixam dúvidas quanto à identidade distinta dos dois emblemas.

GP - Info - AntevisaoSCPFCP Remate- 24Set2014