Análise: O Athletic de Bielsa

Em 2011/12, o Athletic de Bilbau ganhou respeito e admiração dos adeptos em toda a Europa, graças a um futebol vistoso e atraente, com a marca de Marcelo Bielsa.

Marcelo Bielsa foi o rosto da revolução do Athletic (foto: Natursports/Shutterstock)
Marcelo Bielsa foi o rosto da revolução do Athletic (foto: Natursports/Shutterstock)

Uma equipa que surpreendeu muitos na época de 2011/2012 e capaz de fazer tremer colossos como o Manchester United e Barcelona. Mais do que uma equipa de futebol, o Atlethic de Bilbau é toda uma filosofia e cultura vivida com uma paixão imensa no País Basco.

Com um treinador único e um futebol que inspirou Guardiola e muitos outros, o Bilbau teve nessa temporada uma das mais brilhantes a nível desportivo, quer pela qualidade do seu jogo quer pelos resultados e adeptos que movia.

O treinador

Os bascos de Bilbau tinham como timoneiro o argentino Marcelo Bielsa, treinador que após cinco épocas como seleccionador chileno decidiu abraçar este enorme desafio. Bielsa é conhecido por dois aspectos basilares, pelo seu conhecimento táctico e pelo temperamento muito próprio. Decide sempre o rumo na sua carreira consoante os projectos apresentados e dá muito valor a coisas como o clube ter boas instalações ou capacidade de formar jovens.

Neste clube foi finalista da Liga Europa e da Taça de Espanha após um magnífico trabalho de um ano, que apenas se desmoronou na segunda época devido a diferendos com a Direcção do clube em assuntos como o jogador Fernando Llorente ou a construção de uma academia.

“El Loco”

Marcelo Bielsa é conhecido por El Loco por diversas razões, entre elas estão a sua obsessão com os métodos de treino e preparação da equipa, o profundo conhecimento que tem dos seus adversários e pelo seu temperamento agressivo e impulsivo.

Uma das histórias mais conhecidas é a de, durante a construção da academia do Bilbau, Bielsa ter chamado aos construtores de desleixados e de ter acompanhado esta obra ao pormenor, dando sempre diversas indicações. Até uma altura em que a Direcção do clube chegou a um ponto de saturação com este talentoso mas problemático treinador e mestre do futebol.