Análise: O que mostraram Benfica e Sporting até ao derby

Iniciamos a nossa antevisão do derby analisando o desempenho dos dois “grandes” de Lisboa até ao momento.

"Águias" e "Leões" defrontam-se pela primeira vez na época 2014/15, após o duelo para a Taça de Honra da AFL, na pré-temporada (foto: J. Trindade / Infografia: GoalPoint)
“Águias” e “Leões” defrontam-se pela primeira vez na época 2014/15, após o duelo para a Taça de Honra da AFL, na pré-temporada (foto: J. Trindade / Infografia: GoalPoint)

Já neste domingo, pelas 19 horas (BTV), disputa-se o primeiro grande jogo da Liga 2013/14, o derby dos derbies do futebol português, que opõe o campeão nacional Benfica ao Sporting CP. Repete-se aliás o calendário da época transacta, mudando apenas o reduto (agora o Estádio da Luz) e talvez um pouco (mas não muito) o contexto de ambos os conjuntos. Analisamos então o que fizeram “águias” e “leões”.

Contextos semelhantes, até no calendário

O derby tem lugar um dia antes do fecho de mercado, tal como sucedeu na época passada. Desta feita Benfica e Sporting padecemde incógnitas decorrentes deste facto, centradasna mesma zona do terreno: William Carvalho (SCP) e Enzo Pérez (SLB) são ao mesmo tempo figuras centrais do miolo das respectivas equipas e dúvidas até à hora das equipas entrarem em campo.

Do ponto de visto anímico o contexto apresenta ligeiras semelhanças: nenhum dos rivais parece (como veremos à frente) não só apresentar uma produtividade acima do adversário como beneficiam de pontos fortes (chegada de Nani a Alvalade e arranque “encarnado” sem escorregões) e fracos (uma produção abaixo do que será expectável mais adiante e um arranque em falso por parte dos “verde-e-brancos”) que se equilibram.

Mas o que nos diz o desempenho de Benfica e Sporting até ao momento? Analisámos a produção dos dois emblemas nas duas primeiras jornadas, também elas equiparáveis em grau de dificuldade.

GP - infografia - SLBvsSCP1415Remate - 28Ago2014

 “Leões” mais rematadores, “águias” mais eficazes

Começando pelo ataque sobressai a vertente rematadora leonina: 33 remates (16,5 por jogo) contra apenas 23 (11,5 por jogo) dos campeões nacionais. No entanto, na hora de contabilizar o maior acerto entre os postes, os “encarnados” atingem os 39% de remates enquadrados contra apenas 33% por parte do Sporting. Ambos os emblemas apresentam também uma percentagem elevada de remates efectuados dentro da área (65% para Benfica e 61% para Sporting) mas o aproveitamento dá clara vantagem ao Benfica: 13% dos remates resultaram em golo contra apenas 6% dos “verde-e-brancos”.