Nicolás Gaitán lesionou-se aos 15 minutos do jogo do Benfica no terreno do Marítimo (vitória “encarnada” por 4-0), em jogo da 17ª jornada da Liga NOS. Desde então os comandados de Jorge Jesus realizaram cinco jogos sem o seu contributo, tendo perdido um – o único em que ficou a zero – e empatado outro – no Estádio José Alvalade.

O argentino deverá, ao que tudo indica, regressar na recepção ao Estoril, pelo que é boa altura para tentar perceber em números se as “águias” sentiram, em campo, a falta de Gaitán e da sua qualidade neste período em que desperdiçou cinco pontos.

Como já aqui referimos antes, numa peça de balanço da primeira volta, o GoalPoint considerou Nico Gaitán o melhor jogador da Liga nas primeiras 17 jornadas. Os seus números são claros e coincidem exactamente com o último jogo que fez pelos “encarnados” antes da lesão – pode conferi-los na infografia seguinte.

Clique na infografia para ampliar (foto: J. Tindade infografia: GoalPoint)
Clique na infografia para ampliar (foto: J. Tindade infografia: GoalPoint)

Desde então o Benfica sentiu algumas dificuldades, perdendo em Paços de Ferreira, empatando em Alvalade no último suspiro e vencendo, a custo, na visita ao Moreirense. Olhámos para o desempenho benfiquista, em especial os valores em que Gaitán tinha mais influência, e parece claro que houve um decréscimo na produção ofensiva benfiquista em termos de qualidade.

Como se pode ver pelo quadro abaixo, o Benfica marcou em média menos golos nas últimas cinco jornadas do que nas primeiras 16 (não contabilizámos a 17ª nesta análise, pois Gaitán esteve pouco tempo em campo contra o Marítimo e efectuou apenas um passe para ocasião). Mas também fez menos remates por jogo, menos assistências, fez menos passes para ocasião, viu cair bastante a eficácia de remate (a qualidade de passe de Gaitán foi fundamental neste vector nos primeiros jogos) e também houve perda no aproveitamento.

Confira os dados de desempenho colectivo do Benfica com e sem Gaitán:

[vc_table vc_table_theme=”simple” el_class=”table{ width: 100% !important; }”],[align-center;b]SLB%20com%20Gait%C3%A1n%20(16J),[align-center;b]SLB%20sem%20Gait%C3%A1n%20(5J)|[b]Golos%20p%2F%20jogo,[align-center;b;bg#9ad66f]2%2C3,[align-center]2%2C0|[b]Remates%20p%2F%20jogo,[align-center;bg#9ad66f;b]14%2C8,[align-center]13%2C8|[b]Assist%C3%AAncias%20p%2F%20jogo,[align-center]1%2C8,[align-center]1%2C6|[b]Passes%20p%2F%20ocasi%C3%A3o%20p%2F%20jogo,[align-center]10%2C9,[align-center]10%2C4|[b]%25%20Efic%C3%A1cia%20de%20remate,[align-center;b;bg#9ad66f]44%2C9%25,[align-center]30%2C4%25|[b]%25%20Aproveitamento%20de%20remate,[align-center;b;bg#9ad66f]15%2C7%25,[align-center]14%2C5%25[/vc_table]

O regresso do número “10” encarnado é assim, em todas as dimensões (inclusivamente a estatística), uma excelente notícia para os “encarnados”.