Treinadores: Dez anos de estreias

    Nos últimos dez anos estrearam-se 37 portugueses no escalão maior e quem teve melhores meios obteve resultados a condizer, mas há surpresas que vão do Alentejo à Rússia.

    Nos últimos dez anos foram lançados 37 treinadores portugueses na Liga portuguesa. Nesta pesquisa, que teve como amostra um mínimo de cinco encontros, percebe-se claramente que quem teve melhores meios conseguiu, logicamente, ganhar mais vezes. Tudo normal – talvez não se esperasse uma performance inicial de Sá Pinto superior à de Paulo Bento.

    Mas há uma ilação a tirar; o nosso campeonato, agora de 16 equipas, não consegue absorver tantas apostas em tão poucos anos. Há sempre a tentativa de encontrar um novo Mourinho, mas em 37 apenas quatro conseguiram uma carreira de dimensão internacional minimamente relevante; André Villas-Boas, Leonardo Jardim, Paulo Sérgio e Paulo Duarte. E deste quarteto nenhum conseguiu uma primeira temporada com resultados extraordinários, por muito subjectivos que sejam a análise destes dados, pois não reflectem a qualidade dos plantéis nem o contexto de crise de cada clube. Longe disso.

    Mas houve quem aproveitasse, através da sua competência, os recursos à disposição. E neste capítulo, Vítor Pereira – o melhor em todos os dados estatísticos – não encontra paralelo. Verdade que Jorge Costa e Paulo Fonseca fizeram trabalhos muito meritórios, mas num contexto diferente, desprovido de pressão.

    clique na imagem para ver detalhe (foto: João Trindade / infografia: GoalPoint)
    clique na imagem para ler em detalhe (foto: João Trindade / infografia: GoalPoint)

    É curioso passar os olhos pelo “top ten”, no qual não figura André Villas-Boas, a figura de proa (desportiva e financeiramente) deste apanhado, mas consta Bruno Ribeiro, actual treinador… do Moura.

    E percebe-se também que a primeira temporada significa muito pouco para quem contrata. O carisma, a imagem e até o empresário bem colocado ditam regras difíceis de serem superadas com os resultados alcançados semana a semana.

    Como analisa a performance dos treinadores portugueses que se estrearam na 1ª Liga na última década? Quem destaca e porquê? Deixe-nos a sua opinião.

     

    Nota metodológica:

    A análise incide apenas no período que dista entre a época 2003/04 e 2013/14 incluí apenas treinadores portugueses que cumpriram um mínimo de 5 jogos na sua época de estreia na 1ª Liga. Confira em anexo a análise completa época a época.

    clique na imagem para conferir a análise época a época.
    clique na imagem para ver detalhe.