Que rica “fava” saiu ao FC Porto no sorteio da Liga Europa. Dificilmente os “dragões” podiam ambicionar adversário mais complicado nesta fase da prova, e logo após uma vitória moralizadora no Estádio da Luz. Se a isto somarmos o desempenho preocupante (pela positiva) do Dortmund e ainda as ausências “azuis-e-brancas” de Maxi e Danilo por castigo, é caso para dizer que José Peseiro tem aqui um teste de “nível 11” na escala de… “0 a Alkmaar”. Mas o que nos dizem os números sobre o desempenho, sistema e “onze” provável do Borussia? Comecemos por aí:

Antevisão Dortmund vs. Porto | O perigo "amarelo"
Clique na infografia para ampliar (infografia: GoalPoint)

Rotatividade e… alto rendimento

Se costuma acompanhar o GoalPoint e está familiarizado com o quão exigente é o nosso algoritmo GoalPoint Ratings, certamente terá reparado na extraordinária média de desempenho da maioria dos elementos que identificamos como prováveis no “onze” que deverá receber o Porto. Também nós. Klopp já não mora em Dortmund mas os “amarelos” parecem continuar a ser uma equipa de alta rotação, o que só acresce a outros cuidados aos quais José Peseiro deverá atentar.

Prever o “onze” que o Borussia irá apresentar quinta-feira não é tarefa fácil. Em primeiro lugar porque o treinador estreante, Thomas Tuchel, utiliza habitualmente sistemas diferentes na Bundesliga (na qual recorre mais vezes ao 4-3-3) e na Liga Europa (onde opta maioritariamente por um 4-2-3-1). Em segundo lugar porque o germânico aposta de forma decidida na rotatividade, existindo jogadores claramente titulares nas competições europeias (Weidenfeller, Ginter e Park, por exemplo) que não o são noutras provas. E pior que isto tudo é que… todos apresentam excelentes índices de desempenho, com o incontornável Aubameyang à cabeça que, para lá do rating nos jogos europeus (6.62) totaliza nada menos do que 27 golos em 2015/16 (4 deles “europeus).

Aubameyang
Pierre-Emerick Aubameyang

Erros individuais

Apesar de tudo o percurso dos alemães na primeira fase da Liga Europa foi positivo mas não brilhante. Segundo classificado no seu grupo, com um empate e duas derrotas, os “amarelos” marcaram contudo mais golos do que qualquer equipa sua rival (dez, contra nove do Krasnodar) e somaram melhor goal average (+5 golos). Talvez aqui resida, para os “dragões”, um sinal de optimismo: o desempenho defensivo do Borussia, uma equipa que comete erros individuais com alguma regularidade, embora seja de prever que pelo menos Sokratis, titular na Liga alemã, assuma agora o lugar ao lado de Hummels no eixo defensivo (aposta nossa, logo veremos).

Nada a perder, tudo a ganhar

A equipa que Tuchel apresentar em Dortmund poderá também clarificar a importância que os alemães irão dar, a partir de agora, à Liga Europa. Muita, desconfiamos nós. Confortavelmente situados no segundo posto da Bundesliga mas distantes demais do líder (Bayern) para maiores ambições, que melhor tónico poderia existir para o Dortmund do que tentar vencer na Europa, na ressaca de uma época traumatizante, com um treinador estreante na liderança?

Provavelmente estaremos a parecer demasiado pessimistas mas acreditamos que José Peseiro terá de colocar a sua equipa a jogar ao melhor nível para conseguir ultrapassar este obstáculo. Mas a verdade é que ainda há poucos dias o “dragão” ferido visitou a Luz com as piores “odds” dos últimos 15 anos e… silenciou o “inferno”.

Tudo é possível e, também por isso, não resistimos ao futebol. Bons jogos!

Fantasy League RealFevr GoalPoint

Acompanhamos a partida em directo, no twitter, com apontamentos estatísticos regulares e infografias exclusivas no intervalo e final da partida, partilhando após o jogo a nossa análise, GoalPoint Ratings e Melhor em Campo aqui no site. Fique connosco!