[vc_tta_tabs][vc_tta_section i_icon_fontawesome=”fa fa-line-chart” add_icon=”true” title=”Ratings” tab_id=”1465571624475-01e55dfc-58e2″]
Clique para ampliar
[/vc_tta_section][vc_tta_section i_position=”right” i_icon_fontawesome=”fa fa-trophy” add_icon=”true” title=”MVP” tab_id=”1465571693503-4a0f9bf6-e654″]
Clique para ampliar
[/vc_tta_section][vc_tta_section i_icon_fontawesome=”fa fa-futbol-o” add_icon=”true” title=”Stats” tab_id=”1465571672809-6f7d6717-7b04″]
Clique para ampliar
[/vc_tta_section][/vc_tta_tabs]

vitória sorriu aos sauditas por 2-1 ao cair do pano, no “duelo dos eliminados” do Grupo AA. A Arábia foi a melhor equipa em campo, com domínio territorial, muitos remates e pressão ofensiva, domínio contrariado sobretudo por um veterano guarda-redes de 45 anos que até uma grande penalidade travou.

O Egipto marcou primeiro, pela estrela da equipa Mohamed Salah, colocando o seu país a vencer pela primeira vez num Mundial. Porém, a Arábia Saudita reagiu dispôs de duas grandes penalidades. Fahad Al Muwallad falhou a primeira, aos 41 minutos, mas Salman Al Faraj não desperdiçou no sexto minuto do tempo de compensação da etapa inicial, dando corpo a um domínio claro, expresso em 64% de posse de bola e dez remates contra quatro (3-1 enquadrado). O guardião egípcio, Essam El Hadary, de 45 anos, era o melhor nesta fase, com um rating de 6.6.

Os sauditas mantiveram a toada no segundo tempo, com muito mais posse de bola e ultrapassando os 90% de eficácia de passe. O golo da vitória árabe acabaria por chegar através de Salem Al Dawsari, aos cinco minutos dos descontos.

Salman Al Faraj foi o melhor em campo, com um GoalPoint Rating de 8.1, fruto fo golo que marcou (de penálti), dos seis passes para finalização e uma ocasião flagrante criada, das 123 acções com bola e das 13 recuperações de posse.

GPR-contest-World-Cup-2018-leaderboard-1