O Sporting CP venceu o Arouca ao cair do pano por 1-0, com o “talismã” Slimani a dar a vitória aos “leões” aos 90 minutos. Maior sofrimento para o líder da Liga NOS era impossível, sobretudo tendo em conta a qualidade (quantificável) do espectáculo dado pelas duas equipas. Mas vamos aos factos (e números).

Jesus voltou ao figurino “principal” após o desastre albanês, mantendo apenas Patrício e Adrien no “onze” titular.

O Arouca também não mudou muito face à receita com a qual surpreendeu o Benfica e que apenas havia sido derrotada pelo FC Porto.

SEM REMATES NÃO HÁ GOLOS

O jogo iniciou-se como esperado, com o Sporting a mandar (os “leões” tiveram sempre muito mais posse e iniciativa, mas com escassos resultados) e o Arouca a espreitar o contra-ataque, num relvado longe das melhores condições, mas algo ia parecendo estranho à medida que os minutos se iam acumulando: o Sporting não rematava e o Arouca muito menos.

As equipas foram para o intervalo com apenas três remates enquadrados (dois para os “leões”, um para os da casa), num encontro mastigado, lutado mas mal jogado e apenas com uma clara ocasião, num cabeceamento de Paulo Oliveira travado por Bracalli. Esperava-se um “leão” mais agressivo no segundo tempo.

> NA PRÓXIMA PÁGINA: O “TALISMÔ RESOLVE