[vc_tta_tabs][vc_tta_section i_icon_fontawesome=”fa fa-line-chart” add_icon=”true” title=”Ratings” tab_id=”1465571624475-01e55dfc-58e2″]
GoalPoint-Arsenal-Liverpool-English-Premier-League-201718-Ratings
Clique para ampliar
[/vc_tta_section][vc_tta_section i_position=”right” i_icon_fontawesome=”fa fa-trophy” add_icon=”true” title=”MVP” tab_id=”1465571693503-4a0f9bf6-e654″]
GoalPoint-Arsenal-Liverpool-English-Premier-League-201718-MVP
Clique para ampliar
[/vc_tta_section][vc_tta_section i_icon_fontawesome=”fa fa-futbol-o” add_icon=”true” title=”Stats” tab_id=”1465571672809-6f7d6717-7b04″]
GoalPoint-Arsenal-Liverpool-English-Premier-League-201718-90m
Clique para ampliar
[/vc_tta_section][/vc_tta_tabs]

A 19ª jornada da Premier League inglesa arrancou da melhor forma. Num escaldante encontro em Londres entre Arsenal e Liverpool, as duas equipas empataram 3-3, um resultado que sofreu uma reviravolta e uma nova reacção e que manteve sempre os espectadores colados às cadeiras de onde quer que estivessem a assistir a esta emocionante partida.

O Liverpool foi a melhor equipa em campo até aos 52 minutos, altura em que fez o 2-0, por Mohamed Salah (o primeiro surgiu ainda na primeira parte, num desvio de cabeça de Philippe Coutinho, aos 26). Mas esse segundo tento dos “reds” catapultou os “gunners” para a reviravolta. Primeiro, Alexis Sánchez reduziu, no minuto seguinte ao golo de Salah, e Granit Xhaka empatou aos 56, num remate de longa distância que Simon Mignolet deveria ter defendido, mas não conseguiu. O “frango” moralizou ainda mais o Arsenal, que deu a volta ao marcador aos 58 minutos, por Mesut Özil. Em cinco minutos, tudo mudou. Porém, o Liverpool ainda empataria, num remate de Roberto Firmino que Petr Čech também não segurou, mas poderia ter feito bem melhor.

O Arsenal dominou a partida territorialmente, com 54% de posse, mas o Liverpool esteve melhor em quase todas as mais importantes estatísticas da partida. Os “reds” remataram 14 vezes contra 11 dos “gunners”, enquadraram nove disparos contra quatro e criaram cinco ocasiões flagrantes de golo, contra duas do seu adversário. Em termos individuais, e apesar de não ter feito qualquer golo, Emre Can destacou-se dos demais, com um GoalPoint Rating de 7.3, graças a uma assistência, seis desarmes, três intercepções e 13 recuperações de posse.

GoalPoint-T-shirts-2017-banner