No final do mês de Junho publicámos o primeiro ranking intercalar das 10 maiores transferências internacionais. Passado um mês de mercado são poucos os resistentes de uma lista na altura liderada pelo jovem argentino Paulo Dybala e pelo nosso conhecido Danilo, ex-FC Porto. Cerca de 30 dias depois apenas os dois jogadores e Roberto Firmino se mantêm num ranking condenado a nova revisão radical, à medida que se aproximar o final da janela de mercado.

O passar das últimas semanas permitiu também a revisão dos valores de transferência finais, nem sempre imediatamente disponíveis ou fáceis de verificar. A nossa fonte nesta variável (Transfermarkt) afinou alguns valores de transação (Firmino é um exemplo, tendo sido transferido do Hoffenheim por 41 milhões, contra os 30 inicialmente registados pelo Transfermarkt).

As 10 maiores transferências até Julho de 2015
Clique na infografia para ampliar (infografia: GoalPoint / GSN)

“EX-DRAGÕES” NO TOP

Aos valores de negócio juntamos ainda o Índice Global Soccer Network, parceira GoalPoint radicada na Alemanha e especializada em soluções de scouting e rating de jogadores e que pondera as características, potencial, desempenho estatístico e jogos oficiais disputados num único índice proprietário comparativo.

Deste top 10 sobressai de imediato a presença de dois negócios realizados pelo FC Porto, Jackson e Danilo, com o colombiano a constituir um dos únicos dois finalizados por um valor idêntico ou muito próximo (variação inferior a 10%) do valor de mercado atribuído. É quase certo que um dos jogadores ou mesmo ambos cairão deste ranking no final do próximo mês, mas a sua presença até ao momento não deixa de constituir um sinal claro de algo há muito reconhecido (por vezes com maior facilidade fora de Portugal, por razões óbvias): o Porto vende como (quase) ninguém.

O MAIS INFLACCIONADO?

A transferência de Raheem Sterling deu que falar, com muitos especialistas a realçarem o valor inflaccionado do negócio (cerca de 63 milhões de euros). Apesar de tudo não é o jovem internacional inglês o jogador mais “bem vendido” / “mal comprado”: o ponta-de-lança belga Christian Benteke foi adquirido pelo Liverpool por cerca de 47 milhões o que representa… uma variação de 132% acima do valor atribuído ao jogador. Ainda neste domínio, e sendo natural que os jogadores mais cobiçados sejam contratados por valores acima do valor de mercado atribuído (sobretudo quando ainda somam menos de 25/26 anos), Arturo Vidal e Arda Turan foram os únicos “craques” comprados abaixo do seu “preço percebido”, respectivamente por Bayern e Barcelona.