A previsão de contenção e eventual redução do investimento dos “três grandes” do futebol português, vocalizada e escrita por diversos opinion makers ao longo das semanas que antecederam o início das “hostilidades”, esfumou-se de forma tão rápida como espectacular.

O GoalPoint partilhou recentemente a notícia da sua parceria com a Global Soccer Network (GSN) na área de scouting e avaliação de jogadores, a qual esteve na base da publicação do primeiro ranking das 10 maiores transferências internacionais verificadas no mês passado. Recuperamos o Índex GSN, que cruza uma ponderação das características, desempenho estatístico, potencial estimado e jogos oficiais disputados ao longo da carreira de um jogador, de modo a hierarquizar as 10 melhores transferências do defeso do futebol português… até agora.

Ranking: as 10 melhores transferências do defeso 15/16 (16 de Julho 2015)
Clique na infografia para ampliar (infografia: GoalPoint/GSN)

UM “DRAGÃO”… SALARIAL

Há cerca de um ou dois meses poucos esperariam encontrar Iker Casillas num ranking deste género. O espanhol abre o ranking de forma natural, fruto do estatuto incomparável obtido ao longo de uma carreira de sucesso global. O espanhol abre ainda a presença maioritária (cinco aquisições) dos “dragões” neste top 10, o que resulta natural tendo em conta o vigor com que o FC Porto está a atacar este defeso.

Apesar da quantidade e número de aquisições realizadas pelos “dragões”, é curioso perceber que apenas no caso de Giannelli Imbula existe um investimento claramente acima do valor de mercado do atleta, o qual, no entanto, é também um dos que maior potencial de valorização apresenta segundo a GSN. As três aquisições “azuis-e-brancas” mais bem cotadas neste ranking chegaram… a “custo zero”, ainda que certamente envolvendo prémios não contabilizados/comunicados nestes momentos. É caso para dizer, com excepção do médio francês, os “dragões” parecem estar a guardar para a folha salarial toda a sua capacidade de fortalecer o seu plantel no ataque ao título.

“LEÃO” APOSTA NA EXPERIÊNCIA

O Sporting CP regista apenas duas presenças no Top 10, mas em boa verdade realizou até agora apenas três aquisições, pelo que o número e classificação de Teo Gutiérrez (cuja análise publicaremos esta sexta-feira) e Bryan Ruiz neste ranking acabam por não só valorizar as opções até agora tomadas pelos “leões”, como também por marcar a clara diferença face à política seguida nas últimas duas épocas, com uma opção até agora clara por internacionais experientes.

“BENFICA”… EXPECTANTE?

A política de aquisições do SL Benfica vai alimentando algumas teorias que apontam um menor fôlego “encarnado” neste defeso. No entanto, convém recordar que as “águias” já contrataram nove jogadores, num investimento estimado em cerca de nove milhões de euros, sem ter feito qualquer encaixe, ao contrário do FC Porto.

Por outro lado o Benfica perdeu ainda apenas uma figura-chave face ao elenco campeão (Maxi Pereira), pelo que vai beneficiando de alguma estabilidade que não viveu no defeso anterior. A eventual saída de Nico Gaitán poderá anteceder uma ou duas incursões de maior impacto. Ainda assim as “águias” colocam neste top 10 um dos únicos dois jogadores aos quais a GSN atribui o mais elevado potencial de valorização: o holandês Bilal Ould-Chikh, pelo qual o Benfica desembolsou apenas 1,5 milhões de euros.

Com cerca de cinco semanas de mercado ainda em aberto, muita história fica por contar, pelo que voltaremos a este ranking nas próximas semanas logo que se registarem alterações significativas. Por agora, e de acordo com o Índice GSN, estas são as dez melhores aquisições da Liga NOS para 2015/16.

 

Nota metodológica: os valores de mercado e custos de aquisição utilizados baseiam-se na informação publicada pelo Transfermarkt.