As peripécias do Argentina – Portugal

Um Argentina – Portugal, mesmo que amigável, não acontece todos os dias, aliás não acontece sequer todos os anos ou todas as décadas. É assim natural que este jogo tenha atraído tanta atenção mediática, apesar de não contar para nada que não fosse o alimentar do já tradicional (e cansativo) debate “Ronaldo / Messi”. Para lá de tudo isso e do próprio resultado (positivo para a Selecção) sobram os detalhes e peripécias que hoje em dia são imediatamente publicadas nas redes, como é o exemplo desta (cómica) queda de um apanha-bolas que chega a distrair Nani na marcação de um canto.

Mas a coisa não fica por aqui e Nani pode dizer-se protagonista maior destes “detalhes” que chamam a atenção após a partida. Exemplo disso é a notícia de que Di Maria terá de fazer hoje exames após uma entrada do extremo português. Há mesmo quem especule, meio a brincar meio a sério, que o gesto pode fazer parte de um plano de Nani tendo em vista regressar mais cedo a Manchester e Di Maria é potencial concorrente nas alas.

https://vine.co/v/OJ7ri1mVJ1E

Este tipo de especulações ao estilo “telenovela” são compreensíveis pois foi o próprio Nani que, quando questionado sobre um eventual regresso aos “red devils” já em Janeiro não descartou a hipótese. Naturalmente que no Reino Unido as declarações são propagadas e comentadas.

Mas para lá do epicentro Nani, e ainda no plano individual, sobra o anticlimax proporcionado pelo reencontro entre Ronaldo e Messi, que não só não se mostraram particularmente influentes dentro das quatro linhas como fora delas ainda tiveram o atrevimento de não alimentar a narrativa do “ódio” que poderia alimentar as mais sequiosas manchetes.

https://vine.co/v/OJ7hDj1W5X5

Perante tanta novela nada como terminar vendo (ou revendo) a estreia de Raphael Guerreiro a marcar pela “lusa”.

Em suma: um jogo que não contou para nada e que não deixa saudades no plano técnico mas que, ainda assim, teve os seus motivos de interesse.