ccom a janela de transferências de Janeiro já fechada para a maioria das Ligas europeias, aqui ficam algumas das mudanças que mais chamaram a atenção neste mercado. Apenas estão incluídas transferências nas cinco principais Ligas europeias… com uma excepção.

Lucas Moura – Paris SG para o Tottenham – 28,4M€

Como esta é uma lista com mudanças que não foram tão badaladas como as mais caras, apenas incluo uma das mais sonantes. E essa só poderia ser a de Lucas Moura para o Tottenham. Com a entrada constante de jogadores de ataque para o PSG, o brasileiro não jogou muito esta temporada – razão pela qual os “spurs” o adquiriram por uns razoáveis 28,4M€.

O emblema francês acabou por perder cerca de 12M€ com o jogador, em comparação com o que pagou por ele, mas tal não significa que o tempo que passou em França não foi produtivo: Lucas desempenhou um papel consistente no Paris desde 2013, com uma média de 14,5 golos + assistências por temporada, nos quatro anos completos que passou na capital francesa. O brasileiro será um belo reforço para os “lilywhites”, uma vez que as suas características encaixam nas necessidades exactas dos “spurs”.

Moura é rápido e excelente no drible, algo que elevará o ataque do Tottenham a um novo patamar: os seus 2,3 dribles com sucesso por cada 90 minutos registados na época passada são, de longe, os piores números que conseguiu desde que chegou a França, mas são ainda superiores aos de qualquer jogador dos “spurs” esta época. Os valores no que toca a passes para finalização são bons e uma grande parte surge de cruzamentos (1,1 p/90 na temporada transacta): algo a que o Tottenham confia exclusivamente aos seus laterais.

Também é natural que os seus números estejam algo inflacionados por ter jogado numa equipa com um pendor tão ofensivo, mas o jogador possui tudo o que o Tottenham precisa. E tem apenas 25 anos. Uma excelente contratação.

GoalPoint-Lucas_Moura_2016_vs_Son_Heung-Min_2017-infog
Clique para ampliar

Deulofeu – Barcelona para o Watford – por empréstimo

A mudança de Deulofeu para o Watford é o único empréstimo desta lista. Se o Barcelona o empresta pela segunda vez é provável que nunca mais tenha nova oportunidade nos “blaugrana” – em especial tendo apenas mais um ano e meio de contrato com a equipa catalã. É certo que não brilhou nos 500 minutos que jogou na Liga espanhola esta temporada pelo Barça, porém há uma forte hipótese de vingar no Watford.

Isto pelo que fez no Milan na segunda metade da temporada transacta, onde terminou com quatro golos e três assistências. O extremo parecia ter encontrado, finalmente, o seu rumo e estava a jogar o melhor futebol da carreira desde que deixou o Barcelona B. Deulofeu terminou a época com 2,4 passes para finalização de bola corrida p/90 minutos, o melhor registo da Serie A, para além de três dribles completos por p/90 minutos, a terceira melhor marca da Liga. Isto numa equipa que não era propriamente dominadora.

Tudo isto faz questionar o porquê de não ter permanecido em Itália, e será uma grande ajuda para o Watford, uma formação que precisa de alguém na criação de ocasiões de golo.

GoalPoint-Gerard_Deulofeu_2017_vs_André_Carrillo_2017-infog
Clique para ampliar

Badou Ndiaye – Galatasaray para o Stoke City – 16M€

A primeira vez que ouvi falar de Badou Ndiaye foi na época 2015/16, pois foi um dos talentos por detrás da excelente campanha do Osmanlispor na Liga turca, e que a apurou para a Liga Europa da temporada seguinte. Esteve sólido na Europa e novamente bem na Liga, apesar da quebra de rendimento colectivo. O suficiente para mudar-se para o Galatasaray este Verão, com uma oportunidade agora na Premier League.

Se no Osmanlispor jogava mais como médio-ofensivo, no “Gala” passou a ocupar a posição “8”, devido em parte à presença de Belhanda na equipa. Tal transformou por completo o seu contributo colectivo, o que não reflecte as suas melhores qualidades. Pelo Osmanlispor era um médio veloz e móvel, com boa capacidade de drible e de chegar à área contrária, uma verdadeira ameaça a partir do meio-campo – 3,1 remates p/90 minutos, 1,4 deles a partir da grande área (2016/17).

E trata-se, igualmente, de um jogador fisicamente impressionante, em especial quando em comparação como tradicional médio-ofensivo. Ndiaye conseguiu também uma média de 2,5 desarmes por 90 minutos nas últimas três temporadas, mesmo jogando em terrenos mais avançados, pelo que encaixará como uma luva no Stoke.

Os 16M€ pagos parecem excessivos para um jogador de 27 anos que nem está a viver uma época extraordinária, mas, tirando esse aspecto, parece ser o que o Stoke necessita: um médio-ofensivo possante que chega facilmente à área contrária e deixa jogadores como Joe Allen focados exclusivamente no passe da estrutura atacante.

GoalPoint-Badou_Ndiaye_2017_vs_Darren_Fletcher_2017-infog
Clique para ampliar

Milot Rashica – Vitesse para o Werder Bremen – 7M€

Aos 21 anos, Rashica é o mais internacional jogador do Kosovo e o seu maior talento. Jogava no Vitesse e na Eredivisie há dois anos e meio, desde que o clube de Arnhem o foi buscar ao seu país-natal. Agora joga na Bundesliga, com o emblema holandês a receber cerca de 23 vezes mais do que pagou por ele.

Trata-se de um extremo rápido que cria mais situações para ele próprio do que para os outros. Realiza sempre uma grande quantidade de remates, mas esta temporada parece ter melhorado o local de onde desfere os disparos, com 60% dos seus 2,5 remates por 90 minutos a surgirem dentro da grande área contrária – uma significativa melhoria em relação aos 47% de 1,9 da época passada.

Rashica é também bom no drible – tal como mostram os números (2,2 completos por 90m) – e esse facto, combinado com a sua agilidade e movimentação, oferece algo que o Bremen não possuía e de que tentará, certamente, tirar proveito.

GoalPoint-Milot_Rashica_2017_vs_Theodor_Gebre_Selassie_2017-infog
Clique para ampliar

Bryan Dabo – Saint-Étienne para Fiorentina – 4,5M€

Dabo é, provavelmente, o elemento menos impressionante desta lista, no que toca a desempenhos recentes. O jogador francês jogava no Saint-Étienne desde o início de 2016/17 e não esteve em especial destaque. Na época passada não somou muitos minutos e, apesar se o ter conseguido esta temporada, tal aconteceu integrado numa equipa altamente disfuncional que está apenas dois pontos acima da zona de descida da Ligue 1. Mas antes disso, o jogador conseguiu duas excelentes épocas consecutivas ao serviço do Montpellier.

Com a transferência para Itália, a Fiorentina espera trazer de volta esse Dabo – se o conseguir, terá um bom jogador a um preço baixo. O internacional francês nas camadas jovens é um jogador completo e versátil, que pode actuar em todas as posições do meio-campo ou até como lateral-direito. Nas suas duas temporadas como titular no Montpellier, conseguiu uma média de 4,5 desarmes + intercepções p/90 minutos, e perto de dois dribles completos p/90. Trata-se de um jogador forte fisicamente, não é lento e tem boa qualidade de passe.

Na Fiorentina deverá competir com Benassi e Veretout por uma vaga no eixo do meio-campo. Não os deverá suplantar de imediato, mas poderá deixar a sua marca mal comece a somar minutos.

GoalPoint-Bryan_Dabo_2017_vs_Jordan_Veretout_2017-infog
Clique para ampliar

Sofiane Hanni – Anderlecht para Spartak Moscow – 8M€

Hanni surge aqui como uma espécie de “menção honrosa”, pois é um jogador que enche as medidas a nós, GoalPoint. Porém, não se transferiu para uma das cinco principais Liga europeias, pelo que não obedece aos critérios dos outros cinco jogadores. Sofiane Hanni tem estado em grande nível desde há uns dois anos: primeiro no Mechelen (ou Malines), e agora no Anderlecht.

O internacional argelino é muito versátil, a partir da ala, como médio-ofensivo ou até como “falso nove”, mantendo sempre uma elevada qualidade. O que faz dele especial é a qualidade do seu último passe: 2,1 passes para finalização de bola corrida p/90 minutos, e 0,8 passes para desmarcação p/90. Mesmo olhando para algumas estatísticas básicas, é fácil ver talento aqui: Sofiane totalizou 25 golos + assistências em 2015/16, 24 em 2016/17 e 14 na primeira metade da presente temporada.

Aos 27 anos, este deveria ter sido o momento certo para a mudança para uma das principais Ligas. Ao invés, irá espalhar magia na Rússia – mérito para o Spartak, que avançou para a sua contratação.