Eis o último Barómetro GoalPoint de 2015, e logo após uma jornada em que assistimos a uma mudança de “camisola amarela” na Liga NOS 2015/16. Mas para lá da liderança da prova, o que mudou em termos de desempenho? Mudou alguma coisa e importante, como iremos explicar, mas primeiro os números:

Barómetro 2015/16 - Jornada 14
Clique na infografia para ampliar (infografia: GoalPoint)

Sporting perde inexpugnabilidade

Se havia algo que, para lá da classificação, destacava até agora o Sporting de Jesus de Porto e Benfica era o facto de (estatisticamente) defender melhor do que os rivais, o que se traduzia num menor número de remates permitidos, mesmo que, sobretudo nas primeiras jornadas, Rui Patrício permitisse mais golos por remates encarados do que César e Casillas.  A última jornada marcou uma tendência que se vinha afirmando nas jornadas recentes, com a aproximação do FC Porto nas duas variáveis em análise. A ultrapassagem na tabela classificativa correspondeu também à conquista “azul-e-branco” dos dois indicadores que definem agora a sua como a melhor defesa da Liga. Já os “leões”, no que toca ao barómetro, lideram apenas em cartões amarelos vistos (são o candidato que os viu em menor quantidade) e em penalties a favor. Melhores dias virão certamente para o Sporting, e a oportunidade está já aí à porta, no dia 2 de Janeiro, com um confronto directo entre Jesus e Lopetegui.

“Águia” concretizadora

Após uma jornada em que os “três grandes” muito remataram e criaram (ainda que com sortes diferentes), o Benfica continua a liderar os indicadores ofensivos mais relevantes, o que não admira tendo em conta que o melhor marcador da prova mora na Luz. Jonas está numa forma incrível e manteve em Dezembro as razões estatísticas que fizeram dele o nosso jogador do mês GoalPoint de Outubro/Novembro. O “Aquiles” encarnado continua a ser a defesa, permitindo mais remates e travando menos desses disparos enquadrados. Para lá dos “azares” e dos méritos dos adversários, poderá residir aí uma das razões pelas quais os “encarnados” não estão mais próximos de Porto e Sporting,  o que animaria ainda mais uma Liga muito disputada.