O Sporting CP consolidou a segunda posição, agora com mais sete pontos que o terceiro, o FC Porto, e continua na luta pelo título da Liga NOS, a dois pontos do líder SL Benfica.

Os “leões” foram vencer de forma folgada e autoritária ao terreno do Belenenses por 5-2 numa partida desequilibrada e na qual o resultado peca apenas por escasso, pois os comandados de Jorge Jesus desperdiçaram vários golos de baliza aberta. Quanto ao Belenenses, é preciso mais para conseguir ombrear com os candidatos, em especial em termos defensivos.

Liga NOS 2015/16 - Jornada 28 - Belenenses vs Sporting
Clique na infografia para ampliar (infografia: GoalPoint)

A história da partida no Estádio do Restelo resume-se aos golos e às oportunidades criadas e desperdiçadas, em particular pelo Sporting. Os “leões” atiraram pela “janela” cinco grandes ocasiões, duas por Islam Slimani, uma cada por William Carvalho, Téo Gutiérrez e Bryan Ruiz. Na primeira parte esses falhanços foram mais clamorosos e evitaram que a goleada acontecesse antes do intervalo. Slimani marcou aos 23 e 32 minutos (o segundo de penalty), Adrien Silva (54′) e Téo (58′ e 78′) facturaram na segunda parte – tal como os belenenses Bakic (75′) e Tiago Silva (88′). Os tentos dos da casa surgiram já numa fase de relaxamento leonino, enquanto os visitantes aconteceram por mérito sportinguista e muito demérito dos “azuis” em termos defensivos.

Este facto ficou patente nos 11 remates enquadrados (recorde leonino) do Sporting em 17 disparos (14 deles de dentro da área), demonstrativo das facilidades – Ventura ainda fez seis defesas. O Belenenses rematou dez vezes, mas viveu das tentativas de fora da área (oito), apesar de um dos seus golos ter surgido de um desvio já dentro da mesma. Destaque também para as 25 faltas cometidas pelos “leões” (recorde dos homens de Alvalade esta época), contra 15 dos homens do Restelo.

A noite do “patinho feio”

Islam Slimani bisou, em cinco remates realizados, todos eles com a direcção certa, igualando um recorde individual de disparos enquadrados que pertencia a Rui Fonte e Kostas Mitroglou. Terá o argelino sido o melhor em campo? Não. Desta feita foi o “mal amado” dos adeptos do Sporting, Téo Gutiérrez. Slimani marcou os dois primeiros no Restelo, mas na segunda parte Téo mostrou serviço, com um bis e muita competência na frente. Fez cinco remates, três deles enquadrados, mas à sua conta somou quatro passes para ocasião, para além de que ganhou cinco de 12 duelos. Números que lhe garantiram 7.9 no GoalPoint Ratings (GPR)Slimani registou 6.3 no GPR, muito por culpa das suas ocasiões claras desperdiçadas.

Do lado do Belenenses o destaque vai para o montenegrino de 22 anos, Marko Bakic, dono de um respeitável 7.1 no GPR. Fez um golo em dois remates e ainda três passes para ocasião e esteve muito acima dos seus colegas de equipa em termos de desempenho individual

Nota: Os GoalPoint Ratings resultam de um algoritmo proprietário desenvolvido pela GoalPoint que pondera exclusivamente o desempenho estatístico dos jogadores ao longo da partida, sem intervenção humana. Clique para saber mais.

> NA PRÓXIMA PÁGINA: O JOGO COMO O VIMOS