A Itália venceu por 2-0 a Bélgica, mostrando que a tradicional coesão defensiva e eficácia atacante continuam a ser as grandes armas transalpinas.

Jogando com o bloco muito fechado e recuado, a Itália ofereceu a iniciativa de jogo à Bélgica, que dispôs de várias oportunidades para marcar, com destaque para o excelente remate de primeira de Nainggolan a ser travado pelo inevitável Gianluca Buffon.

Aos 32 minutos e contra a corrente do jogo, a Itália lança-se em contra-ataque e (no seu segundo remate na partida e primeiro enquadrado) inaugura o marcador com um golo de Giaccherini, pleno de eficácia, após lançamento do meio-campo do defesa Bonucci.

No segundo tempo, o domínio da bola continuou com os “diabos vermelhos” mas os italianos nunca deixaram de controlar passivamente a partida. Destaque para a ineficácia belga latente nos falhanços de Lukaku aos 53 minutos (desmarcado por Hazard, não aproveita a saída de Buffon) e para as perdidas escandalosos de Origi aos 82 e aos 90 minutos que, de cabeça, tinha tudo para chegar ao empate.

Não marcou a Bélgica… facturou a Itália aos 93 minutos, com um golo de Pellè, a passe de Candreva a sentenciar a partida.

Quanto ao MVP desta partida, esta foi uma das decisões mais mais renhidas deste Europeu. O belga Fellaini foi o que obteve a melhor nota com 7.0, graças aos três cortes, sete recuperações de bola e em especial pelos sete passes para ocasião (desaprovados pelos seus colegas da frente) – sendo o segundo jogador com mais passes para ocasião neste Europeu (apenas superado por Dimitri Payet da França). Um protagonista imprevisto, mais por demérito dos seus “desaparecidos” colegas do que pelo eventual brilhantismo da sua exibição.

Destaque para o facto de treze dos dezoito remates da Bélgica terem sido realizados de fora da área tendo ainda nove deles sido bloqueados pelos transalpinos.

Curiosidade: o onze inicial da Itália passou a ser o mais velho de sempre apresentado por uma selecção num Europeu (média 31 anos e 69 dias). O experiente Buffon foi o que mais contribuiu para este valor, sendo ainda o jogador italiano mais velho que já pisou um relvado na mais importante prova europeia de selecções.

A Itália termina a primeira jornada como líder do Grupo E, com 3 pontos. Na próxima sexta-feira os italianos defrontam a Suécia de Ibrahimovic e no sábado é a vez da Bélgica ter um jogo decisivo para as suas aspirações frente à Irlanda.

GoalPoint | Ratings | Bélgica vs Itália | Euro 2016
Clique para ampliar
GoalPoint | 1 parte | Bélgica vs Itália | Euro 2016
Clique para ampliar
GoalPoint | 2 parte | Bélgica vs Itália | Euro 2016
Clique para ampliar
GoalPoint | Melhor em Campo | Bélgica vs Itália | Euro 2016
Clique para ampliar