Bélgica 🆚 Tunísia | Goleada “dos diabos” em Moscovo 👹

-

[vc_tta_tabs][vc_tta_section i_icon_fontawesome=”fa fa-line-chart” add_icon=”true” title=”Ratings” tab_id=”1465571624475-01e55dfc-58e2″]
GoalPoint-Bélgica-Tunisia-WC2018-Ratings
Clique para ampliar
[/vc_tta_section][vc_tta_section i_position=”right” i_icon_fontawesome=”fa fa-trophy” add_icon=”true” title=”MVP” tab_id=”1465571693503-4a0f9bf6-e654″]
GoalPoint-Bélgica-Tunisia-WC2018-MVP
Clique para ampliar
[/vc_tta_section][vc_tta_section i_icon_fontawesome=”fa fa-futbol-o” add_icon=”true” title=”Stats” tab_id=”1465571672809-6f7d6717-7b04″]
GoalPoint-Bélgica-Tunisia-WC2018-90m
Clique para ampliar
[/vc_tta_section][/vc_tta_tabs]

Num dos melhores jogos desta fase de grupos, a Bélgica apurou-se para os oitavos-de-final do Mundial, graças a uma goleada por 5-2 ante a Tunísia. Sete golos numa partida de futebol ofensivo, aberto, com muitas oportunidades de golo e com a muito maior qualidade das individualidades belgas a fazer a diferença.

A formação europeia entrou a todo o gás e marcou cedo, aos seis minutos, por Eden Hazard, na conversão de uma grande penalidade depois de ter sido travado em falta na área por Syam Ben Youssef. E aos 16, Romelu Lukaku ampliou para 2-0, lançado com um passe a rasgar por Dries Mertens, sem vacilar perante Farouk Ben Mustapha. Mas a Tunísia reduziu logo a seguir, aos 18, por Dylan Bronn, de cabeça após livre da esquerda.

O jogo equilibrou nesta fase, com a Tunísia a aproximar-se em termos de posse de bola e remates. Isto apesar de os africanos terem perdido Bronn e Syam Ben Youssef por lesão. Adivinhava-se o golo em qualquer uma das balizas, mas a qualidade individual dos belgas veio ao de cima nos descontos da primeira parte, com o 3-1. Lukaku fez o seu segundo golo na partida, igualando Cristiano Ronaldo com quatro golos na prova, ao finalizar tranquilamente após assistência de Thomas Meunier. E era Lukaku precisamente o melhor nesta fase, com um rating de 7.0, pelos dois golos em dois remates.

O festival de golos prosseguiu na segunda parte, com Toby Alderweireld a isolar Hazard com um passe longo e este a fazer o 4-1 aos 51 minutos. Estava, definitivamente, encontrado o vencedor do encontro, ainda com muito tempo para se jogar.

A Tunísia bem tentou, assumiu o comando do jogo no segundo tempo, mas deu espaços na retaguarda, e a Bélgica, letal no contra-ataque, criou muito perigo, com o recém-entrado Michy Batshuayi a dispor de muitas ocasiões flagrantes para marcar, desperdiçando três. Mas lá conseguiu um golo, aos 90, para o 5-1. O 5-2 surgiu nos descontos, por Wahbi Khazri.

Resultado justo, pelo volume ofensivo e qualidade no ataque, com os belgas a terminarem com 22 remates, 12 deles enquadrados, e umas impressionantes nove ocasiões flagrantes. O melhor em campo foi Eden Hazard, com um GoalPoint Rating de 8.5, fruto de dois golos em quatro remates, três passes para finalização, cinco dribles completos em seis tentativas e um manancial de grandes recursos.

GPR-contest-World-Cup-2018-leaderboard-1

GoalPoint
GoalPoint
O GoalPoint.pt é um site produzido pela GoalPoint Partners, uma start-up especializada em análise estatística de futebol, que oferece serviços dirigidos a profissionais, media, patrocinadores/anunciantes e adeptos.
GoalPoint

GRÁTIS
BAIXAR