O Benfica assumiu a liderança isolada da Liga NOS, ao aproveitar da melhor forma a derrota do Sporting e o empate do FC Porto este domingo.

Os “encarnados” receberam e bateram o Sp. Braga por 3-0, com um golo na primeira parte e dois na segunda, num jogo de qualidade que merecia mais vezes a bola no fundo das balizas, e dos dois lados.

Vertigem atacante

Velocidade, intensidade, equipas com sentido de baliza e oportunidades de golo. Desde o início que se assistiu a um jogo de parada e resposta. Primeiro foi Mitroglou a atirar rente ao poste esquerdo da baliza do Braga. Na resposta, Hassan e Pedro Santos desperdiçaram ocasiões soberanas perante Júlio César (o segundo com defesa do brasileiro) e aos 15 minutos o equilíbrio era nota dominante, em oportunidades (três remates para cada, 2-1 em enquadrados para o Benfica), 51%-49% em posse de bola, três passes para ocasião de cada lado.

Os guarda-redes desde cedo mostraram credenciais (ao intervalo Marafona somava quatro defesas, Júlio César três), e aos 27 minutos o marcador funcionou. Guedes fugiu pela esquerda, cruzou atrasado e Mitroglou rematou colocado, de primeira, de pé esquerdo para o 1-0.

A pouca cobertura de André Horta a Fejsa ajudou o Braga a construir muitos lances de perigo, e os espaços nas alas, criados pelas muitas subidas de Nélson Semedo e Alex Grimaldo, deram a Pedro Santos, Hassan e Wilson Eduardo a possibilidade de criar situações de apuro.

O intervalo chegou com 10-7 em remates, 5-3 em enquadrados com vantagem para a equipa da Luz, que registou ainda 59,3% de posse de bola. Nesta vertigem atacante na primeira metade destacou-se, Grimaldo, que liderou o GoalPoint Ratings com 6.4. Seguiu-se Salvio, com 6.0, e Gonçalo Guedes, que somava nesta fase três remates (um enquadrado), dois passes para ocasião, um deles assistência para o golo de Mitroglou. O melhor do Braga, em quarto, era Marafona, com 5.8.

Golos vergam Braga

O jogo parecia adormecer um pouco, apesar de Marafona continuar a brilhar na baliza do Braga, num duelo especial com Guedes, mas o Benfica chegou aos 2-0 num lance caricato, que Pizzi concluiu aos 74 minutos. E aos 78, o mesmo Pizzi assistiu Mitroglou para o bis do grego, de cabeça. Estava resolvida a questão, a ponto de Rui Vitória promover a estreia de José Gomes no Estádio da Luz, aos 82 minutos. Ainda assim, o Braga reduziu aos 90 minutos, por Rosic.

Para a história fica um belo jogo de ambas as formações, e um Benfica que mostrou ter outro andamento com um ponta-de-lança fixo na frente. As “águias” terminaram a partida com dez remates enquadrados, em 17 tentativas, demonstrativo de grande eficácia ofensiva. Os nove remates dentro da área, fruto das boas jogadas de envolvimento, ajudaram na boa pontaria dos benfiquistas.

Pizzi, o “motor da águia”

Grimaldo brilhou na primeira parte. Gonçalo Guedes foi somando pontos e terminou com 6.6 no GoalPoint Ratings, fruto de seis remates, três enquadrados, três passes para ocasião e uma assistência.

Mas o homem do jogo foi mesmo Pizzi, com 7.5. O ex-Braga, que tem o condão de marcar à sua antiga equipa, voltou a facturar, fez uma assistência, seis passes para ocasião e acertou três dos cinco cruzamentos que realizou de bola corrida. Esteve nos melhores lances da sua equipa, demonstrando inteligência, capacidade de decisão e foi um autêntico pulmão, mesmo quando encostado à esquerda.

Destaque também para Mitroglou, com 6.4 graças aos seus dois golos, enquanto do lado dos minhotos, Rosic (6.6), com um golo, foi o melhor, e Marafona brilhou a grande altura, com 6.0, fruto de sete defesas, algumas de grande categoria, a evitar números mais pesados para os comandados de José Peseiro.

Outros números:

  • Gonçalo Guedes 6.6 – Esteve muito activo, com um total de três remates enquadrados e três ocasiões de golo. Ganhou ainda dois livres à entrada da área, um dos quais se encarregou de cobrar e com perigo
  • Grimaldo  6.5 – Já era o jogador com mais bola do campeonato e voltou a confirmá-lo. Entre os 91 toques que fez contam-se sete recuperações, sete acções defensivas e três dribles eficazes
  • Wilson Eduardo 6.0 – Só Pizzi criou mais oportunidades que ele e ainda conseguiu ser o homem com mais entradas na área adversária (7). Belo início de época
  • Lisandro  4.9 – Bem defensivamente mas falhou uma quantidade anormal de passes (13), oito deles dentro do seu próprio meio-campo. Tem que melhorar esse aspecto.
GoalPoint | Benfica vs Braga | Liga NOS 2016/17 | Ratings
Clique para ampliar
GoalPoint | Benfica vs Braga | Liga NOS 2016/17 | MVP
Clique para ampliar
GoalPoint | Benfica vs Braga | Liga NOS 2016/17 | 45m
Clique para ampliar
GoalPoint | Benfica vs Braga | Liga NOS 2016/17 | 90m
Clique para ampliar