Benfica 🆚 Chaves | Mitro abre a porta, Ederson fecha

-

[vc_tta_tabs][vc_tta_section i_icon_fontawesome=”fa fa-line-chart” add_icon=”true” title=”GoalPoint Ratings” tab_id=”1465571624475-01e55dfc-58e2″]
GoalPoint-Benfica-Chaves-LIGA-NOS-201617-Ratings
Clique para ampliar
[/vc_tta_section][vc_tta_section i_position=”right” i_icon_fontawesome=”fa fa-trophy” add_icon=”true” title=”Melhor em Campo ” tab_id=”1465571693503-4a0f9bf6-e654″]
GoalPoint-Benfica-Chaves-LIGA-NOS-201617-MVP
Clique para ampliar
[/vc_tta_section][vc_tta_section i_icon_fontawesome=”fa fa-futbol-o” add_icon=”true” title=”45m” tab_id=”1465571624614-ba177b16-4154″]
GoalPoint-Benfica-Chaves-LIGA-NOS-201617-45m
Clique para ampliar
[/vc_tta_section][vc_tta_section i_icon_fontawesome=”fa fa-futbol-o” add_icon=”true” title=”90m” tab_id=”1465571672809-6f7d6717-7b04″]
GoalPoint-Benfica-Chaves-LIGA-NOS-201617-90m
Clique para ampliar
[/vc_tta_section][/vc_tta_tabs]

O Benfica fez o que lhe competia e colocou pressão no FC Porto, graças a um triunfo por 3-1, em casa, sobre o Chaves. Mitroglou foi o homem decisivo na frente, com dois golos, mas numa partida em que os flavienses tiveram mais remates enquadrados que os “encarnados” (6-5), foi Ederson o melhor em campo.

O Jogo explicado em Números 📊

  • Dificuldades iniciais para o Benfica, perante o 4-4-2 do Chaves com linhas muito juntas, sem dar espaços às “águias”, ao mesmo tempo que os flavienses colocavam muitos homens na frente, nas transições. Ainda assim o Benfica registava 70% de posse de bola aos dez minutos.
  • Primeira grande oportunidade do jogo aos 15 minutos, com Fábio Martins a isolar-se, mas Ederson a sair-se bem. Nesta altura apenas os flavienses tinham um remate enquadrado, precisamente por Fábio Martins. Mas do outro lado, aos 18 minutos, Mitroglou não falhou e fez o 1-0, de cabeça, após cruzamento de Nélson Semedo.

  • O Chaves não se desorganizou e, por volta dos 25 minutos, tinha dois remates, apenas menos um que o Benfica, mas apenas 33% de posse. A boa organização defensiva dos visitantes ficava patente no facto de os “encarnados” terem rematado duas vezes de fora da área, nas três tentativas.
  • Pelos 35 minutos, Mitroglou era o homem do jogo, com um GoalPoint Rating de 6.3, mas curiosamente, e apesar do domínio anfitrião, Ederson era segundo, com 6.1, graças a duas defesas.

  • Mas aos 44 minutos, o brasileiro nada pôde fazer perante o remate colocado de Bressan à entrada da área. O empate chegava e justificava-se pois, apesar de ter menor domínio (apenas 29% de posse), os flavienses chegaram ao golo ao quinto remate, o quarto enquadrado – Benfica sete, dois apenas com boa direcção.
  • Intervalo A vida parecia facilitada para o Benfica, graças ao golo aos 18 minutos, mas o Chaves, apesar de ter pouca bola, foi sempre muito perigoso nas transições e muito certeiro no remate. Essa eficácia no disparo contribuiu sobremaneira para a igualdade ao intervalo. Em termos individuais, Bressan, autor do golo forasteiro, era o melhor ao descanso, com GoalPoint Rating de 7.1 (Ederson segundo, com 6.5). Para além do golo, acertou 13 dos seus 14 passes, um deles para ocasião, e registava cinco recuperações de bola nesta fase.
  • O Benfica quis resolver cedo no regresso, e fez o 2-1 por Rafa, aos 50 minutos, num belo lance colectivo e novamente com assistência de Nélson Semedo. O Benfica, nestes primeiros minutos do segundo tempo, conseguiu chegar aos 90% de posse de bola, ainda assim apenas 2-1 em remates, 1-1 enquadrados.
  • Bom jogo de Nélson Semedo, em especial a atacar. Pela hora de jogo era o segundo melhor em campo, com rating de 6.8, apenas atrás de Bressan (6.9), com um registo de duas assistências, três passes para ocasião, dois dribles eficazes em três e muito pulmão.

  • Pelos 70 minutos era notório o domínio benfiquista, com um registo de 74% de posse no segundo tempo, seis remates nesta fase (apenas um enquadrado, o do golo) e 92% de passes certos. A diferença é que o Chaves mostrava-se menos afoito, só com um disparo desde o descanso.

  • Nos últimos dez minutos o Chaves conseguiu sacudir mais a pressão, com mais bola e o Benfica mais encolhido, muito por culpa das características do recém-entrado Filipe Augusto, menos pressionante que Pizzi em zonas mais adiantadas. No total os flavienses tinham o dobro dos remates enquadrados do Benfica (6-3), mas quem tem Mitroglou resolve problemas destes. Aos 88 minutos, o grego bisou, isolado perante António Filipe. O seu 13º na Liga NOS esta época.

O Homem do Jogo 👑

Numa equipa que venceu por 3-1, que dominou a partida (70% de posse) e rematou mais (17-9), e com um um colega que bisou (Mitroglou), é pouco habitual destacar o guarda-redes vitorioso como o melhor em campo – GoalPoint Rating de 7.6. Mas é mesmo isso que se verifica. Ederson fez um excelente jogo, sempre muito atento, apesar de alguns períodos com menos trabalho. Isto porque o Chaves rematou nove vezes, mas enquadrou seis dos seus remates. E tirando o golo visitante, Ederson defendeu todos os disparos, com cinco belas defesas.

Jogadores em foco 🔺🔻 

  • Mitroglou 7.5 – Marcou dois golos e fez um jogo tremendo. Fez cinco remates, dois enquadrados, esteve muito móvel, a cair nas faixas laterais, e ainda fez dois passes para ocasião.
  • Nélson Semedo 7.3 – Chegou a liderar o rating, pois na altura registava já duas assistências. Terminou com três passes para ocasião, quatro dribles eficazes em cinco, ganhou sete de 12 duelos e registou oito recuperações de bola.
  • R. Bressan 7.0 – O melhor dos flavienses. Marcou um grande golo, fez oito recuperações de bola e quatro desarmes, para além de três intercepções. Muito em jogo.
  • Pedro Tiba 6.6 – Uma autêntica “carraça” no meio-campo visitante, preenchendo muito bem uma grande fatia do terreno. Rematou três vezes, sempre de forma enquadrada (o melhor neste capítulo), teve sucesso em quatro de cinco dribles e recuperou a bola 11 vezes.
  • Pizzi 6.3 – Está um jogador diferente. Claramente menos fresco, compensa esse facto salvaguardando-se mais. Por isso registou apenas um passe para ocasião (a sua especialidade), mas ao invés, acertou 102 de 108 passes, tocou 122 vezes na bola e recuperou o esférico dez vezes.

Resumo💻

Pedro Tudela
Pedro Tudela
Profissional freelancer com 19 anos de carreira no jornalismo desportivo, colaborou, entre outros media nacionais, com A Bola e o UEFA.com.
GoalPoint

GRÁTIS
BAIXAR