JACKSON NO MELHOR E NO PIOR

Jackson Martínez, perseguido por Samaris (foto: J. Trindade)
Jackson Martínez, perseguido por Samaris (foto: J. Trindade)

Ao analisarmos o ranking dos jogadores dos “três grandes” que mais ocasiões claras desperdiçaram, temos de ter em conta que não deixa de ser natural que as posições cimeiras sejam ocupadas precisamente pelos homens que mais vezes são colocados, pelas circunstâncias do jogo, com a bola nos pés perante o guarda-redes. Ainda assim não deixa de surpreender encontrar o nome de Jackson Martínez como líder destacado da tabela, seguido por Lima e Jonas. Por outro lado, e reconhecendo que o tema é subjectivo, estes números podem explicar aquilo que, na nossa opinião, é um sinal preocupante: uma Liga com o índice de dificuldade e competitividade da Liga NOS terminar com um melhor marcador na casa dos 20 golos (apesar da boa época. Jackson leva menos cinco tentos do que na época passada, quando a prova teve, inclusive, menos equipas).

Eis o Top 10 de jogadores com maior número de chances claras de golo desperdiçadas:

[/vc_column_text][vc_table vc_table_theme=”simple”][b]Jogador,[b;align-center]Clube,[b;align-center]Ocasi%C3%B5es%20de%20golo%20iminente%20desperdi%C3%A7adas|Jackson,[align-center]FC%20Porto,[align-center]15|Lima,[align-center]SL%20Benfica,[align-center]12|Jonas,[align-center]SL%20Benfica,[align-center]11|Z%C3%A9%20Lu%C3%ADs,[align-center]SC%20Braga,[align-center]11|E.%20Salvio,[align-center]SL%20Benfica,[align-center]8|F.%20Montero,[align-center]Sporting%20CP,[align-center]6|Adrien,[align-center]Sporting%20CP,[align-center]6|I.%20Slimani,[align-center]Sporting%20CP,[align-center]6|Nani,[align-center]Sporting%20CP,[align-center]6|Lucas%20Jo%C3%A3o,[align-center]CD%20Nacional,[align-center]5[/vc_table]

Outro pormenor digno de realce é a predominância de jogadores leoninos neste Top 10, o que, somando ao número inferior de ocasiões criadas, ajudará os adeptos sportinguistas a compreender melhor uma das razões pelas quais os “leões” não foram capazes de disputar o título até às últimas jornadas.

Já na hora de identificar os “culpados” que, entre os “três grandes”, cometeram erros que resultaram em golos sofridos pelas suas equipas, são estes os nomes que compõem uma lista que, não só volta a reforçar uma reflexão leonina sobre as razões do falhanço na Liga NOS (face aos objectivos projectados), como também parecem dar razões a Julen Lopetegui para o retirar de confiança em Fabiano (considerações de gestão humana do tema à parte):

[vc_table vc_table_theme=”simple”][b]Jogador,[b;align-center]Clube,[b;align-center]Erros%20que%20resultaram%20em%20golo|Fabiano,[align-center]FC%20Porto,[align-center]2|Jefferson,[align-center]Sporting%20CP,[align-center]1|Artur%20Moraes,[align-center]SL%20Benfica,[align-center]1|Rui%20Patricio,[align-center]Sporting%20CP,[align-center]1|Jo%C3%A3o%20M%C3%A1rio,[align-center]Sporting%20CP,[align-center]1|Paulo%20Oliveira,[align-center]Sporting%20CP,[align-center]1|Andr%C3%A9%20Carrillo,[align-center]Sporting%20CP,[align-center]1|Yacine%20Brahimi,[align-center]FC%20Porto,[align-center]1[/vc_table]

VALE A PENA FALAR TANTO DE ÁRBITROS?

A pergunta que deixamos, e à qual regressaremos (na área de Opinião), é a seguinte: perante estes números justifica-se atribuirmos a importância que damos em Portugal aos erros de arbitragem? Conforme prometido, voltaremos ao tema, no espaço próprio.

[/vc_column][/vc_row]