O Benfica empatou 1-1 na recepção ao Vitória de Setúbal oferecendo assim a primeira “surpresa” entre os candidatos ao título, numa partida que evidenciou dificuldades imprevistas (ou não, com a ausência de Jonas) das “águias” na fase ofensiva. Faltou “bico” à “águia” e o resultado demonstra-o.

Toma lá 45 de avanço

A primeira parte ficou marcada pelas dificuldades evidentes vividas pelos “encarnados” na tentativa de entrar na área adversária: seriam apenas 11 as bolas colocadas pelos campeões na área setubalense, ao intervalo, contra seis dos visitantes.

Nas alas Cervi esteve particularmente desinspirado (zero remates e zero passes para ocasião) mas Pizzi e Salvio (lançado no “onze” no lugar de Guedes) não estiveram muito melhor. O Benfica atingia o intervalo em “branco” e até passou por um ou dois “sustos”.

Acordar tarde e sem pontaria

A segunda parte não comecaria de forma muito diferente. O Benfica somou apenas um remate nos primeiros 10 minutos e, enquanto isso, André Claro só não marcava porque Júlio César se apresentava ao serviço, com espectacularidade. Ficava a ameaça do que se seguiria.

Aos 66 minutos Frederico Venâncio complicava ainda mais as contas benfiquistas com um golo de cabeça, após solcitação de Nuno Pinto. O Benfica enervava-se.

Rui Vitória lançou Carrillo e Guedes na partida, já após ter colocado Jiménez ainda antes do golo para aumentar a pressão. O Benfica carregou, mas do outro lado estava Varela, guardião de formação benfiquista que somou oito defesas! Só não conseguiria travar a grande penalidade convertida por Jiménez, a oito minutos do fim.

Até final o Benfica teria ainda ocasiões, a mais flagrante delas uma bola à trave por Lindelof mas o resultado não sofreria qualquer alteração e os “encarnados” perdiam assim os primeiros dois pontos da Liga 16/17.

Fejsa “todo-o-terreno”

Se há homem no Benfica que não mereceu o empate ele foi Ljubomir Fejsa, que somou um GoalPoint Rating de 7.3. O sérvio esteve em todo o lado, tanto a defender (sete desarmes e seis intercepções) como a atacar (fez dois remates), vencendo 11 dos 13 duelos que disputou.

Destaque ainda para Grimaldo 7.2 (dois passes para ocasião, quatro desarmes e cinco intercepções) e inevitavelmente para Bruno Varela 6.6 (oito defesas, quatro delas a remates dentro da área).

Factos estatísticos GoalPoint:

  • O Benfica enquadrou nove remates neste jogo, curiosamente menos na segunda metade (4) do que na primeira (5).
  • Dos 21 remates do Benfica 11 foram efectuados de fora da área
  • Mitroglou foi, a par de Pizzi, um dos benfiquistas com mais passes para ocasião (3). No plano oposto esteve Franco Cervi, com zero.
GoalPoint | Benfica vs Vitória Setúbal | Liga NOS 2016/17 | Ratings
Clique para ampliar
GoalPoint | Benfica vs Vitória Setúbal | Liga NOS 2016/17 | MVP
Clique para ampliar
GoalPoint | Benfica vs Vitória Setúbal | Liga NOS 2016/17 | 45m
Clique para ampliar
GoalPoint | Benfica vs Vitória Setúbal | Liga NOS 2016/17 | 90m
Clique para ampliar